foragidos da Justiça fazem live e pedem Pix


Foradidos da Justiça
Reprodução

Foradidos da Justiça

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) condenar o primeiro réu por participação pelos atos golpistas de 8 de janeiro
, bolsonaristas foragidos da Justiça fazem live no Instagram e pedem Pix para internautas os apoiarem.

Os foragidos são Esdras Jonatas dos Santos, 34 anos, conhecido por chorar enquanto um acampamento em frente ao do Exército de Minas Gerais era desmontado. A transmissão foi iniciada no perfil dele, que afirmou ter saído do Brasil no dia 8 de janeiro e ter prisão decretada em fevereiro.

Além de dos Santos, o político José Renato Gasparim Junior e o jornalista Oswaldo Eustáquio Filho, também foragidos, participaram da live.

Durante a transmissão, eles pediram para que os internautas fossem até o perfil do presidente do Paraguai e intercedessem a favor da fuga de outros procurados que tentaram entrar no país, caso de Rieny Munhoz Marçula Teixeira.

“Se ela [Rieny] chegar e for deportada, acabou, meus amigos. Não têm Pix que resolva. […] O que eu vou pedir para vocês agora… Renato Gasparim, você é um dos maiores articuladores que eu conheço. Presta atenção, cacete, porque você pode ajudar muito. Alguém escreve aí o arroba do Santiago Peña, presidente do Paraguai. Depois, todo mundo que está nessa live, mil pessoas, vá no perfil do Santiago e escreva: ‘Não deixe entregar os brasileiros. Isso foi uma armação’”, disse Oswaldo.

Após a live, Rieny foi presa pela Polícia Federal. Além dela, outros três foragidos foram entregues pelas autoridades do Paraguai na ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR).

Em outro momento da live, Esdras e Renato reclamam da vida de foragido.

“Vamos fugir para onde, se no Paraguai estão nos entregando? Uruguai? Bolívia? Isso vai acontecer em qualquer lugar. Ah, vou fugir para Pedro Ruan… Para que, meu amigo? Se a porra do governo paraguaio tá te fodendo. […] Eu vou fugir para onde? Ah, vou para Bolívia. Ah, vou para Uruguai. Para quê? Vai chegar e será a mesma merda daqui três meses. Então, na boa, tem 700 pessoas assistindo isso [live]. Se vocês não fizerem nada, político algum fará”, conta Gasparim.

E Esdras comenta: “Mas eu sei, amigo, o que você está vivendo. Tem um ano. Eu saí daí (Brasil) em 8 de janeiro, entrei em contato com o Nikolas [Nikolas Ferreira (PL)], entrei em contato com o Cleitinho [Cleitinho Azevedo (Republicanos)]. O Cleitinho me respondeu. Ele é da minha cidade, no estado de Minas Gerais. Ele virou para mim e falou assim, pelo WhatsApp: ‘Isso é problema de advogado para você resolver Esdras. Eu não posso fazer nada por você’”.

“Estou com uma criança aqui, Renato. Estamos passando por lutas. Estamos vivendo de dólar. Aqui não tem documento para trabalho. Quando eu arrumo trabalho de faxina, me mandam embora, porque sabem que estou sendo procurado pela autoridade brasileira”, relatou dos Santos.

Logo depois, Renato também reclama dos políticos: “Tenho que aguentar deputado e senador olhando e fingindo que não está vendo mensagem minha. Estou a ponto de explodir. […] Vocês, o povo, eu defendo até o fim. Mas filha da puta, hipócrita de deputado e senador que finge que nada está acontecendo, isso me deixa muito triste”, comenta.

Até o momento, o STF condenou três réus a prisão
. Aécio Lúcio Costa e
Matheus Lima de Carvalho tiveram 17 anos de prisão e Tiago Mathar, 14 anos de prisão. A maioria dos ministros identificou que os réus cometeram crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, associação criminosa armada, dano qualificado e deterioração do patrimônio tombado.



IG Último Segundo