Entenda como será o funeral do Papa emérito Bento XVI


Papa Francisco irá presidir a cerimônia, que acontecerá na quinta-feira, 5, na Basílica de São Pedro, no Vaticano

JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDOVisita do Papa Bento XVI ao Brasil.
Será a primeira vez na história da Igreja que um Papa enterrará outro Papa, já que Bento renunciou ao pontificado em 2013

O funeral do Papa emérito Bento XVI, que morreu neste sábado, 31, aos 95 anos, acontecerá no dia 5 de janeiro às 5h30 da manhã (horário de Brasília). A cerimônia acontecerá na Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde seu corpo estará exposto a partir de segunda-feira, 2, sobre uma sóbria tapeçaria, com paramentos litúrgicos, para receber um último adeus de seus fiéis católicos. A informação foi anunciada pelo porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni. De acordo com ele, a cerimônia será feita “com a maior simplicidade”, seguindo um desejo do pontífice. Horas antes do enterro, o corpo do papa emérito será colocado em um caixão coberto por outros dois: o exterior, feito em madeira de olmo; o do meio, de chumbo; e o interior, de madeira de cipreste. Um espaço na cripta localizada junto às catacumbas de São Pedro foi reservado para acolher o corpo de Bento XVI. Segundo as normas estabelecidas pela Constituição Apostólica Dominici Gregis, promulgada por João Paulo II em 1996, Francisco vai decretar luto oficial. Cardeais de todo mundo celebrarão eucaristias para seu descanso eterno durante esses dias. Como não existe um protocolo específico para a morte de um papa emérito, a expectativa é que o funeral seja muito semelhante ao de um papa ativo, “mas sem conclave” e “sem assento vago”. O Papa Francisco, sucessor de Bento XVI no cargo, será responsável por presidir o funeral. Essa será a primeira vez na história da Igreja que um Papa enterrará outro Papa. Nascido na Alemanha em 16 de abril de 1927, Joseph Aloisius Ratzinger foi eleito Papa em 19 de abril de 2005, Bento XVI sucedeu João Paulo II no posto mais alto da Igreja Católica. Entretanto, Bento ficou marcado na história da Igreja Católica por ser o primeiro Papa em quase 600 anos a abdicar do cargo, em 11 de fevereiro de 2013.

*Com informações da AFP





Source link