WhatsApp lança assistente virtual do TSE para tirar dúvidas sobre eleições; veja como utilizar | Tecnologia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atualizou seu assistente virtual no WhatsApp, onde reúne informações sobre as eleições. A ferramenta gratuita também ensina como identificar fake news envolvendo o processo eleitoral, entre outras dicas.

O “Tira-Dúvidas do TSE”, como é chamado, foi criado pelo órgão eleitoral em parceria com a plataforma para as eleições de 2020 e ganhou uma nova versão na última segunda-feira (4) — veja abaixo como usar o assistente no seu celular.

TSE amplia canal para tirar dúvidas do eleitor e combater fake news

TSE amplia canal para tirar dúvidas do eleitor e combater fake news

Agora, o assistente passa a contar com 16 tópicos principais sobre as eleições. Entre eles, estão orientações sobre como tirar ou regularizar o título de eleitor e como verificar o local de votação, além de informações sobre datas do calendário eleitoral.

Como usar o assistente virtual do TSE

Basta adicionar o número de telefone (61) 9637-1078 à sua lista de contatos do celular ou acessar o link wa.me/556196371078 ou apontar a câmera do celular para o QR Code abaixo.

Aponte a câmera para o QR Code para salvar o assistente virtual do TSE em seus contatos do WhatsApp — Foto: Divulgação

Depois, é preciso iniciar a conversa com alguma palavra, como “olá”. E seguir as instruções.

Como se trata de um assistente virtual (chatbot), não é possível conversar literalmente com o assistente. As interações, que são automáticas, se limitam às opções informadas ao longo do contato. Ele é encerrado automaticamente depois de um tempo sem interações.

Assistente do TSE no WhatsApp tira dúvidas sobre eleições — Foto: Kayan Albertin/Arte g1

Quais são os temas das dicas

O assistente do TSE no WhatsApp oferece dicas sobre os seguintes temas:

  1. Desinformação: Cadastre-se para receber mensagens sobre como enfrentá-la
  2. Regularize seu título de eleitor: link para a página do TSE com orientações sobre como resolver pendências com a Justiça Eleitoral
  3. Tire seu primeiro título eleitoral: vídeo com passo a passo sobre como emitir o documento e link para realizar o processo pela internet
  4. Cadastro biométrico e uso da biometria: esclarecimento de que eleitores sem biometria poderão votar nas eleições de 2022
  5. Descubra se é fato ou boato: a ferramenta lista 10 dicas para identificar uma informação falsa e oferece link para uma página do site do TSE que reúne checagens de agências diversas, como o Fato ou Fake.
  6. Top 10 dúvidas eleitorais
  7. Quais cargos estão em disputa?
  8. Dia e hora da votação
  9. Local de votação: verificação pode ser feita com nome completo, data de nascimento e nome completo da mãe do usuário
  10. Segurança da urna eletrônica: informações sobre as medidas tomadas para garantir a segurança da votação
  11. Como justificar a ausência na votação
  12. Estatísticas eleitorais: link para a página do TSE que reúne dados sobre registros de candidatura nas eleições de 2020
  13. Pode ou não pode: lista do que é permitido e proibido no dia da eleição
  14. Conheça as principais datas do calendário eleitoral 2022
  15. Curiosidades da Justiça Eleitoral: link para stories no perfil do TSE no Instagram
  16. Para mais informações: link para a página da Ouvidoria do TSE

O primeiro item do menu serve para usuários obterem orientações de como lidar com fake news, tema destacado pelo WhatsApp ao anunciar as novidades do assistente para 2022. O objetivo é aumentar o número de usuários cadastrados para receber checagens de notícias falsas e dicas sobre as eleições.

O item 5 do menu oferece um link para o site do TSE onde há notícias checadas por serviços parceiros. No lançamento, a plataforma informou que “a partir do chatbot, também é possível encaminhar facilmente esses conteúdos checados para amigos e familiares”. O g1 procurou o WhatsApp para saber mais detalhes do recurso e a empresa afirmou que ele ainda não está disponível.

A plataforma explicou que, nesse primeiro momento, o serviço disponibilizará algumas dicas sobre desinformação (no item 1 do menu), e, conforme a evolução do “chatbot”, as checagens também serão integradas.

E que o conteúdo do “chatbot” vai evoluir até o período eleitoral, incluindo uma opção com informações sobre os candidatos, por exemplo.



Fonte: G1