Veja como personalizar as respostas do ChatGPT com seus dados


Veja como personalizar as respostas do ChatGPT com seus dados

Imagem: Emiliano Vittoriosi/Unsplash/Reprodução

Apesar dos grandes modelos de linguagem como o ChatGPT e GPT-4 gerarem textos a partir dos conjuntos de dados usados no seu próprio treinamento, também é possível personalizar o chatbot para que ele funcione com base nos seus dados e arquivos pessoais. 

A forma mais simples de começar a obter respostas personalizadas é adicionar contexto às perguntas. Isso porque, ao oferecer comandos simples, o chatbot vai responder com base no conhecimento que extraiu dos seus dados de treinamento. 

Agora, se o prompt vem com informações personalizadas, isso vai modificar a resposta e direcionar com base no que o usuário deseja. 

Um exemplo disso é a pergunta “Quais os efeitos do El Niño?”. É muito provável que o sistema ofereça uma resposta longa e completa sobre as consequências deste fenômeno climático a nível global, sem entrar no mérito de nenhuma região específica. 

Se mais detalhes forem adicionados à pergunta, a resposta certamente será outra. Por exemplo: “Com base neste prognóstico do Instituto Nacional de Meteorologia, qual é a chance do fenômeno El Niño causar geada na região sul do Brasil no ano de 2023?”. 

A sugestão é que, logo depois da pergunta, o usuário cole o trecho do prognóstico que deseja a interpretação do ChatGPT. Também é possível pedir que a IA limite o número de palavras para a resposta. Para isso, basta digitar: 

/Configurar Máximo de Tokens [insira o valor aqui]  

No valor, o usuário pode escolher algo como “1000 caracteres”. Essa é uma forma interessante de reduzir o tamanho do tempo, mas também interfere na criatividade da resposta. Para voltar ao modo padrão, basta abrir um novo chat. 

Mas essa é só a forma mais simples de personalizar suas respostas no ChatGPT. Pode não ser muito prático fazer isso quando há milhares de documentos sobre um mesmo assunto, por exemplo.

Para análises mais aprofundadas, veja como personalizar o sistema a seguir. 

Banco de dados para docs pessoais 

Para incorporar o seu fluxo de trabalho no chatbot, é preciso reunir todos os seus documentos em um único banco de dados. O ideal é colocar tudo em um arquivo de texto simples que possa ser copiado no ChatGPT. 

Pessoas ou empresas que buscam por um banco de dados mais detalhado também podem recorrer ao serviço online de incorporação da OpenAI. O sistema permite colocar todos os documentos necessários no sistema. Mas lembre-se: esse é um serviço pago da OpenAI. Veja os preços aqui

Ajuste fino 

Essa é uma possibilidade mais complexa, pois inclui ajustar o modelo de linguagem do chatbot. Com o ajuste fino, grandes companhias podem obter bons resultados sem precisar fornecer dados de contexto, o que reduz os custos e a necessidade de várias APIs pagas. 

Mas solicitar um ajuste fino não é tão simples. Na verdade, pode ser bastante caro e complicado, a não ser que a pessoa ou empresa tenha uma boa base de coleta de dados e precise disso para ajustar o modelo aos seus objetivos.

De modo geral, essa é a decisão mais complexa e dificilmente vai fazer parte das demandas de um usuário comum, que usa o ChatGPT para solucionar questões simples. 

Fonte: Gizmodo