Vasos chineses achados em brechó por 25 dólares supervalorizam 3 mil vezes em leilão


vasos dinastia qing leilão

Imagem: Divulgação/Roseberys

Um colecionador não identificado encontrou um tesouro histórico em um brechó de Londres, pela bagatela de US$ 25 (R$ 124). A descoberta foi um par de vasos da dinastia chinesa Qing, produzidos no século 18.

Os objetos foram à leilão na casa Roseberys nesta terça-feira (16), vendidos por US$ 74,5 mil (R$ 317 mil). Ou seja, 2980 vezes mais.

Bill Forest, especialista em arte chinesa, japonesa e do sudeste asiático da Rosebery’s, disse à CNN que o comprador dos itens não sabia seu valor quando os adquiriu. Ele, aliás, decidiu doar parte do valor do leilão para a instituição de caridade por trás do brechó solidário.

O colecionador descobriu importância das relíquias ao pesquisar o termo “Qianlong”, escrito no fundo dos potes. Qianlong foi o quarto imperador da dinastia Qing, a última da China Imperial.

Como são os vasos imperiais da dinastia Qing?

Segundo o anúncio da casa de leilões, os artefatos têm 11,5 centímetros de altura, foram pintados em azul subesmaltado e esmaltados com vermelho-ferro, amarelo e verde. Além disso, a pintura mostra flores de crisântemo e meandros de lótus folhosos.

De acordo com Forest, os vasos têm a técnica de pintura doucai, do início da dinastia Ming. A peça é rara, segundo ele, pois foi encomendada apenas para a Corte Imperial. “Uma peça de porcelana imperial realmente boa é tão bem fabricada, tão bem produzida com tanta habilidade e cuidado, que exala uma presença que é muito difícil de explicar”, disse.

Fonte: Gizmodo