Título de eleitor on-line: termina o prazo para pedir primeira via a tempo de votar nas eleições deste ano; número de eleitores aptos será divulgado em 11 de julho | Eleições 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Terminou às 23h59 desta quarta (4) o prazo para brasileiros a partir de 16 anos pedirem a primeira via do título de eleitor ou o regularizarem a tempo de votar nas eleições de 2022. O procedimento se dava por meio ser feito pela internet, por meio do Título Net.

O primeiro turno da votação está marcado para 2 de outubro. Já o segundo turno, nos estados e nacionalmente, caso preciso, ocorrerão em 30 de outubro, último domingo do mês.

O TSE informa que todos os pedidos serão analisados a tempo das eleições. O acompanhamento pode ser feito pela página da Justiça Eleitoral.

De 0h às 19h desta quarta, a Justiça Eleitoral recebeu 1.343.606 solicitações, das quais 830.850 mil são pedidos feitos pela internet e 512.756 de forma presencial. Entre as solicitações estão a primeira via do título, para quem nunca votou, transferência de domicílio eleitoral, alteração de dados pessoais e de local de votação, além de regularização para quem estava com o título cancelado.

O tribunal divulgará em 11 de julho o total de eleitores aptos a votar em 2022, divididos por município, assim como o detalhamento e o perfil do eleitorado brasileiro.

A Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97 – artigo 91) determina o fechamento do Cadastro Eleitoral 150 dias antes de cada pleito. Neste período, as pessoas podem resolver pendências como transferência de domicílio eleitoral ou outras decorrentes de ausência ou justificativa nas três últimas eleições.

“Para evitar contratempos, é importante solicitar a primeira via ou regularizar o título o quanto antes, pois nos últimos dias do prazo a procura pelo serviço é alta”, diz o TSE.

Brasileiros têm até 4 de maio para tirar o título ou modificar informações se quiserem votar nas próximas eleições

Brasileiros têm até 4 de maio para tirar o título ou modificar informações se quiserem votar nas próximas eleições



Fonte: G1