Steam atinge novo recorde com 30 milhões de usuários simultâneos


De acordo com dados divulgados pelo Steam Database, a plataforma de jogos da Valve atingiu um novo recorde quando registrou 30.032.005 de usuários utilizando a plataforma simultaneamente. Os jogos Counter-Strike: Global Offensive, DOTA 22, PUBG, Apex Legends e Ark: Survival Evolved, lideraram o ranking de games mais jogados da loja digital.

A plataforma ultrapassou o recorde anterior, que era de 27,4, em quase 3 milhões usuários simultâneos. É importante destacar que nem todos os usuários registrados estavam necessariamente jogando algum título disponível na loja. Alguns deles também poderiam estar navegando pela plataforma ou em comunidades.

A plataforma vem crescendo exponencialmente desde o início da pandemia, período em que diversos estudos afirmam que, em decorrência do isolamento para conter o avanço da Covid-19, as pessoas passaram mais tempo jogando. Além disso, alguns levantamentos, como a Pesquisa Games Brasil, por exemplo, indicam que houve um um crescimento nos gastos com jogos e hardware.

A Steam foi lançada oficialmente em setembro de 2003 como um espaço onde os desenvolvedores poderiam disponibilizar seus jogos, patches de atualização e pacotes de expansão, oferecendo uma plataforma em que o download e instalação pudesse ocorrer de forma simples e rápida.

A Steam foi fundada pela Valve, uma companhia famosa por jogos de FPS (tiro em primeira pessoa). O primeiro grande sucesso da empresa foi Half-Life, um game que unia elementos de tiro e ficção científica e atualmente é um dos maiores símbolos da empresa. Mas o maior sucesso da empresa no mundo dos games é, sem dúvida, Counter-Strike, que começou com um mod de Half-Life.

A modificação era bem rudimentar, simples e cheia de bugs, mas “CS”, como é popularmente conhecido, se tornou uma das séries de FPS mais bem sucedidas de todos os tempos. Atualmente, o já citado Counter-Strike: Global Offensive, lançado em 2012, segue liderando a lista dos games mais jogados da plataforma.

Assine a newsletter do Gizmodo

Fonte: Gizmodo