SpaceX teria pago US$ 250 mil para abafar caso de assédio de Elon Musk, diz site

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A SpaceX, empresa de tecnologia aeroespacial fundada por Elon Musk, teria pago US$ 250 mil (cerca de R$ 1,23 milhão, na cotação atual) para encerrar uma acusação de assédio sexual contra o empresário. O acordo teria sido firmado em 2018 e a vítima seria uma comissária de bordo.

A suposta vítima de assédio seria funcionária da frota de jatos corporativos da SpaceX e teria acusado Musk de ter mostrado seu pênis e passado a mão em sua perna sem consentimento. O magnata também teria oferecido um cavalo em troca da realização de uma massagem erótica.

Envolvidos não quiseram comentar

As denúncias foram divulgadas pelo site Business Insider, que divulgou uma série de documentos e entrevistas. A comissária, que não teve o nome divulgado, foi procurada pelo portal de notícias corporativas, mas não quis conceder entrevista ou comentar sobre o caso.

Segundo as denuncias, inicialmente, as massagens não teriam nenhum tipo de conotação sexual. Crédito: Aleks Gudenko/Shutterstock

O episódio de assédio teria ocorrido em 2016 e sido denunciado em uma declaração assinada por uma pessoa próxima à vítima. O denunciante também teria compartilhado trocas de emails e outros registros que comprovariam os acontecimentos.

Segundo o denunciante, a comissária teria contado a ele que foi incentivada por outros funcionários da SpaceX a tirar uma licença de massoterapeuta para atender ao pedido de Elon Musk. Inicialmente, as massagens não tinham conotação sexual, porém, em uma das sessões, teria sido oferecido um cavalo em troca de uma massagem erótica.

‘Há muito mais nessa história’

Procurado pela Insider, Elon Musk teria afirmado que “há muito mais nessa história”. O bilionário também teria chamado a reportagem de um ataque com motivações políticas e dito que se fosse uma pessoa inclinada a se envolver em episódios de assédio sexual, esta não seria a primeira denúncia.

O vice-presidente jurídico da SpaceX, Christopher Cardaci, teria sido contatado pelo celular e preferiu não comentar sobre o caso. A SpaceX, por sua vez, não teria respondido aos pedidos de comentários pedidos pela publicação.

Via: Folha de S. Paulo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Source link