Quem é Siouxsie Sioux, musa gótica que inspirou a dança de Jenna Ortega em “Wandinha”

Wandinha

Imagem: Reprodução/Divulgação Redes Sociais

Quem assistiu “Wandinha”, com certeza notou a dança “ícone” da protagonista Jenna Ortega no quarto episódio (“Noite de Desgosto”), onde a filha mais velha da Família Adams faz uma maravilhosa coreografia no baile da Escola Nunca Mais. O que muitos não sabem é que a atriz foi buscar inspiração numa cantora que brilhou nos anos 80 e 90 para criar os passos.

Se trata da hoje reclusa Siouxsie Sioux, vocalista da banda pós-punk e gótica Siouxsie and the Banshees.

No Twitter, Jenna Ortega revelou nomes de alguns artistas que inspirou o trabalho dela na cena icônica de “Wandinha”: “Siouxsie Sioux, Rich Man’s Frug de Bob Fosse, Lisa Loring, Lene Lovich, Denis Lavant e imagens de arquivo de góticos dançando em clubes nos anos 1980. Ajudaram-me nessa,” escreveu a atriz.

Mas quem é Siouxsie Sioux? O Giz Brasil explica. Ela foi vocalista do Siouxsie & The Banshees, uma banda de rock britânica fundamental da cena pós-punk, que também resvalava no gótico, junto com grupos como The Cure, Joy Division e Bauhaus. Isso no finalzinho dos anos 70, já início dos 80.

Nascida em Londres em 27 de maio de 1957, Susan Janet Ballion esteve à frente da banda entre 1976 a 1996. A banda lançou 11 discos e emplacou vários hits no top 20 alternativo britânico. Ela também comandou ao projeto The Creatures (com o baterista Budgie) entre 1981 e 2005, quando passou a se dedicar à carreira solo. Atualmente com 65 anos, ela até hoje influencia a música, a moda e a cultura pop.

Referência para outras talentosas cantoras, como Sinead O’Connor, PJ Harvey, Courtney Love, Kim Gordon (Sonic Youth), Romy Croft (The xx) e Shirley Manson (Garbage), não é apenas como artista que se destaca: Siouxsie é também símbolo de empoderamento, liberdade, rebeldia e erotismo como expressão de feminilidade, e é uma ávida militante contra rótulos que limitem o que artistas possam ser ou fazer enquanto profissionais.

Wandinha
Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

O estilo de Siouxsie, assim como de suas bandas, era admirável e serviu de impulso para muitas pessoas. No início de sua carreira, misturando muito glamour com a moda punk e gótica, Siouxsie teve a sua marca registrada com roupas pretas, meia-arrastão, cabelos pretos e bagunçados, batom vermelho e olhos com muito delineador.

Essa primeira versão é tão característica que serviu de inspiração para a personagem Morte de “Sandman”, escrita por Neil Gaiman; para o desfile da marca Saint Laurent, em 2015; e até no jogo “World of Warcraft”, com uma personagem chamada Siouxsie, a Banshee.

Não é à toa que “Wandinha” de Jenna Ortega se inspirou em Siouxsie para seus looks e dança. Por outro lado, o colorido gritante das décadas de 80 e 90 também chegaram com força: muito pink, maquiagem com blush bem marcado, brilho e cores fortes fizeram parte do figurino de Sioux, provando que nem tudo precisa ser preto no branco sempre.

Seu lançamento mais recente é o single “Love Crime”, de 2015. A música entrou na trilha da série televisiva “Hannibal”.

Conheça os maiores sucessos de Siouxsie com os Banshees nesta playlist — com destaque para “Happy House”, “Cities In Dust”, “Dear Prudence” (cover dos Beatles) e “Hong Kong Garden”.

A cena de “Wandinha” se tornou tão viral que a música “Goo Goo Muck”, na versão com o The Cramps, que Jenna Ortega dança na série, aumentou seus streams no Spotify em 9,5% desde a estreia da série na Netflix.

E esta não foi a única música antiga a voltar às paradas. Como você viu aqui no Giz Brasil, a canção “Bloody Mary”, de Lady Gaga, lançada em 2011, entrou para o top 50 Global do Spotify após virar pano de fundo para desafios virais do TikTok envolvendo a coreografia.

“Wandinha” é uma série spin-off da “A Família Addams”. A produção fez sua estreia no dia 23 de novembro, e conta com oito episódios no total, todos já lançados de forma simultânea pela plataforma de streaming.

Recentemente, a produção somou 411,29 milhões de horas assistidas entre 28 de novembro e 4 de dezembro. Agora, com 752,52 milhões de horas acumuladas em 11 dias, a série atingiu o top 3 de produções de língua inglesa mais assistidas da história da Netflix.

Essa é a quinta adaptação inspirada em “A Família Addams”. Veja o trailer da produção:



Fonte: Gizmodo