onde assistir a evento da USP


calendário do Les Très Riches Heures du duc de Berry

Imagem: Wikimedia Commons/Reprodução

Os primeiros calendários da história nasceram antes mesmo da escrita: baseados nas fases da Lua ou no movimento aparente do Sol, esses sistemas ajudaram seus usuários a se orientar sobre as épocas do ano, importantes para a agricultura ou celebrações culturais.

Para contar como eram os primeiros calendários da humanidade, e como eles evoluíram até adquirir as formas que conhecemos hoje, o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP vai fazer o seminário “Calendários: o mais antigo projeto científico do mundo”.

O evento acontece nesta quarta-feira (31) a partir das 19 h (horário de Brasília). As inscrições para o evento presencial estão encerradas, mas ele será transmitido ao vivo no link abaixo.

Não é necessário se inscrever para assistir ao evento online. Mas quem preencher o formulário que está na descrição do vídeo, disponível durante 24 horas depois do início do evento, ganha certificado de participação. Quem for ao evento presencial poderá participar de uma sessão de observação do céu noturno com telescópios – a depender das condições meteorológicas do momento.

A palestra terá condução do professor do IAG Roberto Dell’Aglio Dias da Costa, que vai explicar como diferentes sociedades estabeleceram uma forma de contar a passagem do tempo. O evento deve começar abordando o calendário egípcio, o maia e alguns dos calendários mais usados na Ásia. Em seguida, será a vez do calendário juliano e do gregoriano, o mais usado no mundo hoje.

“Calendários: o mais antigo projeto científico do mundo” faz parte do programa Astronomia para Todos, criado em 2017 pelo IAG, que oferece mensalmente uma palestra aberta sobre temas diversos da astronomia. O projeto conta com o apoio do CASP (Clube de Astronomia de São Paulo) e faz transmissões ao vivo das palestras desde 2020 no canal do YouTube.

Assine a newsletter do Gizmodo

Fonte: Gizmodo