O que prejudica o bem-estar no trabalho? Pesquisa responde

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Um estudo realizado pela plataforma de desenvolvimento pessoal e bem-estar emocional Senklub, ouviu cerca de 500 funcionários de diversas empresas localizadas no Brasil durante março de 2022 a fim de descobrir quais os fatores prejudiciais para o bem-estar no trabalho.  

O estudo conclui que os dois fatores que mais impactam na vida dos funcionários são a preocupação constante, que foi citada por mais de 30% dos entrevistados, e a exaustão que foi apontada por cerca de 39% dos ouvidos.  

publicidade

Leia também!

Cerca de 53% das mulheres ouvidas apontaram que a principal motivação para o cansaço gerado pelo trabalho é o excesso de demanda, problema também apontado por 47,3% dos jovens entre 25 e 34 anos que foram ouvidos. As pessoas desta faixa etária são as que mais sofrem com o esgotamento.  

Estes tipos de problemas no ambiente de trabalho podem gerar a Síndrome de Burnout, ou Síndrome do Esgotamento Profissional. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre os principais sintomas de Burnout, estão: sensação de esgotamento, cinismo ou sentimentos negativos relacionados ao trabalho e eficácia profissional reduzida. 

Em 2022, a OMS passou a considerar a doença como “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”, a CID 11. O quadro é considerado um problema de saúde mental e uma doença psiquiátrica. 

O que prejudica o bem-estar no trabalho? Pesquisa responde. Imagem: REDPIXEL.PL/Shutterstock

Com a decisão, as empresas passam a ser inteiramente responsáveis pela saúde mental dos seus funcionários. A posição da OMS afeta os processos trabalhistas, pois, anteriormente, o desenvolvimento da síndrome de Burnout era um problema do funcionário, agora é por culpa da empresa. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!



Source link