o que a empresa japonesa lança hoje em dia?


A JVC fez o 1º videocassete em 1971: o que a empresa japonesa lança hoje em dia?

Imagem: Wikimedia Commons/Reprodução

Lançado há 50 anos, pela empresa japonesa JVC, o videocassete se tornou um marco na história do entretenimento doméstico, moldando a maneira como as pessoas consomem conteúdo – comportamento esse que reverbera até os dias de hoje.

Na década de 1970, as pessoas ainda eram reféns das programações ao vivo das emissoras de TV ou precisavam ir ao cinema para assistir a filmes. Isso significava que as pessoas não podiam gravar seus programas favoritos ou assisti-los no momento que lhes fosse mais conveniente.

Fundada em 1927, a Japan Victor Company (ou JVC) nasceu inicialmente como uma empresa que fabricava fonógrafos – uma espécie de toca-discos –, antes de se enveredar pelo caminho do desenvolvimento tecnológico dos gravadores de vídeo domésticos.

Em 1971, a JVC, em conjunto com outras empresas, começou a desenvolver o padrão VHS, com o objetivo de torná-lo compatível com qualquer aparelho de televisão comum e que usaria um sistema de fitas com capacidade de gravação, podendo ser utilizadas em diferentes aparelhos.

Já o primeiro videocassete em formato VHS do mundo foi lançado pela JVC em 1976, se tornando rapidamente em um padrão mundial e promovendo um fenômeno cultural totalmente novo. Em resumo, o gadget usava uma fita magnética que tinha a capacidade de gravar e reproduzir programas de televisão.

O sucesso desse equipamento se tornou no carro-chefe da empresa, e levou ao aumento na demanda por conteúdos em vídeo, impulsionando a indústria do entretenimento. Foi a partir daí que surgiu as antigas (mas muito populares) locadoras de vídeo, que permitiam a compra e locação de filmes e séries em fitas de vídeo.

Por mais que o videocassete tenha sido uma grande inovação, ele foi rapidamente substituído nas décadas seguintes por tecnologias mais avançadas, como o DVD e o Blu-ray. Hoje, essas tecnologias também caíram em desuso, dando espaço ao streaming, mas o conceito de oferecer conteúdo sob demanda para os usuários ainda remonta ao tempo do videocassete.

Versão americana do primeiro videocassete da JVC
Versão americana do primeiro videocassete da JVC. Imagem: Wikimedia Commons

JVC após a era videocassete

As inovações da japonesa em vídeo continuaram após o gravador de vídeo doméstico, com o lançamento, em 1984, da primeira câmera de vídeo de unidade única do mundo, e, em 1995, da primeira filmadora de vídeo digital de bolso.

A japonesa também foi líder na produção de equipamentos profissionais de alta definição, por meio do uso de chips de imagem proprietários da JVC. Suas filmadoras Everio, por exemplo, foram as primeiras do mundo a usar discos rígidos.

Mesmo ficando atrás de grandes marcas do mercado, que lideram as vendas de produtos mundo afora, a companhia segue ativa até hoje no mundo da tecnologia, tentando se reinventar com produtos populares.

Dando continuidade a sua leva de produtos, a marca trabalha com televisores, câmeras, acessórios eletrônicos para carros, projetores e fones de ouvido, com a maior parte de sua produção alocada nos EUA. Suas câmeras e monitores profissionais são amplamente utilizadas em instalações de transmissão e redes de televisão em centenas de países.

Atualmente, a empresa é licenciada nos Estados Unidos e Brasil para a chinesa Shenzhen MTC, a mesma companhia responsável por TVs das marcas Xiaomi e Philips, por exemplo.

Segundo o último informe financeiro da companhia, a maior parte dos seus negócios (58%) estão voltados para a área de mobilidade e serviços telemáticos, como navegadores, sistemas de som e câmeras veiculares. Ela também produz produtos de comunicação e equipamentos profissionais (21%), como rádios de comunicação, display médicos e câmeras de segurança. Além disso, está envolvida com produtos de mídia e entretenimento (19%), como projetores, fones de ouvido, sistemas de áudio e conteúdo em som e vídeo.

Fonte: Gizmodo