“O Chamado 4” transforma o terror de Samara em comédia


o chamado 4

Imagem: Divulgação/Paris Filmes

Nos últimos anos, sequências de grandes franquias de terror, como “Pânico” e “Halloween”, têm retornado às salas de cinema. Mas este não é o caso de “O Chamado 4: Samara Ressurge”, que estreia nesta quinta-feira (27), e que o Giz Brasil assistiu mais cedo a convite da Paris Filmes. Quer entender melhor? A gente explica.

O que supostamente deveria ser o quarto longa da saga da menina cabeluda do poço, não é exatamente uma sequência. A produção do diretor Hisashi Kimura é, na verdade, parte dos filmes japoneses de nome “Ringu”, que também são estrelados por Samara (chamada de Sadako, em japonês).

Um ponto positivo é que não é necessário assistir aos outros longas para entender a história, já que o filme tem pouca ligação aos anteriores. Entretanto, quem for ao cinema esperando assistir a uma história de terror vai se decepcionar. Uma busca rápida no Google revela que “Sadako DX” é uma comédia de terror sobrenatural. Ou seja, nada para sentir medo aqui.

Em “O Chamado 4”, “pessoas que assistem a um vídeo amaldiçoado subitamente morrem. Essas mortes ocorrem em todo o Japão e Ayaka Ichijo (Fuka Koshiba), uma estudante de pós-graduação extremamente inteligente, tenta revelar o mistério que envolve o tal vídeo”.

Desta vez, além da fita cassete, Samara usa vídeos na internet para alcançar as pessoas, atualizando a história para os dias de hoje. Além disso, as vítimas também morrem em 24 horas, não mais sete dias, como de costume.

Ayaka Ichijo O Chamado 4
Imagem: Divulgação/Paris Filmes

Comédia sobrenatural

Como uma sátira de terror, pode se dizer que a vilã do novo filme talvez se aproxime mais da Samara de “Todo Mundo em Pânico” do que da versão real. Com poucos efeitos assustadores – possivelmente por baixo orçamento -, as tentativas de susto em “Sadako DX” se tornam cômicas, mas de um jeito bobo.

Os personagens também são bastante caricatos. Juntos, uma protagonista de QI alto que investiga mistérios, um médium charlatão e um jovem vidente irritante conseguem causar mais tédio do que medo no espectador.

O filme até parece promissor no começo: há cenas divertidas que podem arrancar alguns risos. Mas com o passar do tempo, o ritmo acelera, com uma contagem regressiva na tela acompanhando Ichijo na corrida para salvar sua irmã. A partir daí, tudo acontece numa velocidade que chega a ser cansativa, com a trama “jogando” diversas teorias sobre como sobreviver à ameaça do vídeo, até terminar com uma música de encerramento estranhamente animada.

A conclusão é que “Sadako DX” dificilmente vai agradar quem estiver esperando assistir a um terror como os da franquia “O Chamado”. Mas para os fãs da série japonesa e de sátiras de horror, quem sabe valha a pena dar uma chance.

Assista ao trailer de “O Chamado 4: Samara Ressurge” abaixo:

Fonte: Gizmodo