“MultiVersus” se mostra um jogo irônico e cheio de carisma

“MultiVersus” – Para quem viveu a infância nos anos 90 ou 2000, sem receber os efeitos mais recentes das redes sociais, foi comum imaginar com os amigos sobre como seria um crossover entre os personagens clássicos que acompanhávamos na TV aberta, desde Tom & Jerry até os desenhos de super-herói. Seria um filme animado? Um seriado? Ou até mesmo um desenho animado com todos eles?

Sim, é verdade que tivemos “Uma Cilada para Roger Rabbit” nos anos 80, que reuniu figuras icônicas da Warner Bros e da Disney em um “live-action animado”. Mas essa foi apenas uma amostra do que poderia ser ainda mais grandioso – daria, inclusive, para falar das tentativas de Steven Spielberg de trazer outros personagens para o filme, mas isso é assunto para outra história…

publicidade

Em 2022, com um mundo cada vez mais globalizado e cheio de informações, algumas das nossas imaginações vão se tornando realidade. Eis que surge “MultiVersus”, o novo game da Warner, que decidiu juntar muitos dos personagens que a gente assistia e ainda assiste nos desenhos animados em um empolgante jogo de luta do gênero battle royale.

Poderia você lembrar de outros jogos que vão nessa linha, como Marvel vs Capcom, Street Fighter x Tekken ou até mesmo Super Smash Bros. De fato, são todos ótimos títulos. Podemos até classificar “MultiVersus” como um “smash-like”. No entanto, o game da Warner atrai algo a mais: um sentimento nostálgico ao poder experimentar em um jogo de luta personagens que foram a porta de entrada para muitas pessoas no universo da cultura pop – e uma certa influência para aqueles que se tornaram geeks.

Leia mais:

Comentei sobre as crianças dos anos 90 e 2000, mas as crianças que viveram a maior parte da infância nos anos 2010 também já carregam um tiquinho de saudade das animações que fizeram um grande sucesso nesse período. Assim como nós, elas vão adorar batalhar com o Pernalonga ou a Velma, mas vão ter mais desse tal sentimento nostálgico jogando, por exemplo, com os personagens de Steven Universo. Excelente! Todo mundo fica feliz – até porque Steven Universo é um desenho muito bom, convenhamos.

Imagem: Reprodução/Warner
Imagem: Reprodução/Warner

Falando nisso, aí está um dos aspectos que deixam o jogo fascinante: a ironia. Cara, que coisa sensacional é poder jogar um battle royale com o Salsicha simplesmente dando socos e arremessando sanduíches no Superman, ou a Mulher Maravilha trabalhando em equipe com Arya Stark – admito que não testei isso ainda, só me divirto imaginando. É a imaginação coletiva que muitos vivenciaram durante todos esses anos. Irônico demais poder misturar mundos diferentes de uma forma totalmente inusitada como essa.

Mas válido salientar: “Multiversus” não é somente um jogo de luta, obviamente. Os jogadores devem estar atentos às classes de cada personagem (Assassino, Pugilista, Tanque, Apoio e Mago). Nem preciso dizer que isso é um fator importante para as batalhas e as combinações que você deseja realizar nas lutas – por isso que não tenho ideia se Arya combina com a Mulher-Maravilha, mas vale testar. Nesse contexto, a cada luta realizada, os seus personagens vão subindo de nível e adquirindo vantagens. Essas vantagens vão ser específicas para cada um deles, dependendo do estilo.

Existem os tipos de partida no jogo. Você pode lutar no tradicional um contra um, no modo todos contra todos de quatro jogadores ou naquele que é o carro-chefe dos modos de luta do game: a batalha em equipes, dois contra dois. Afinal, se “MultiVersus” oferece uma gama de poderes e golpes combinados, esse será o tipo de luta que o jogador vai perceptivelmente experimentar essas habilidades. Não é à toa que essa opção é a recomendada pelo sistema. No modo online, além desses modos, é possível jogar o “Cooperativo vs IA”.

Imagem: Reprodução/Warner
Imagem: Reprodução/Warner

Dito isso, o jogo parece ter uma dinâmica bem simplificada, até por não apresentar um modo campanha. Mas o carisma que cerca o game é tão grande que focamos nos acertos: os gráficos visuais tanto do dashboard quanto das lutas em si são impressionantes, a seleção de personagens é saborosa e a trilha sonora é formidável. Lutar na batcaverna com uma trilha que lembra os filmes do Batman nos anos 90! Acho que isso pode justificar os 145 mil jogadores simultâneos na Steam, um recorde para o gênero.

Inclusive, essa simultaneidade pode justificar alguns dos problemas de instabilidade que o game passa. A tela inicial, por vezes, sofre com a demora de carregamento, algo que acontece também em certas ocasiões pouco antes de começar a luta – eu perdi a conta de quantas vezes eu ouvi o “Preparem-se!” e depois disso, nada mais que uma tela preta com a música no fundo. Contudo, é natural alguns desses problemas acontecerem. Lembremos que é um beta aberto e o jogo completo ainda será lançado.

Para não dizer que só citei essas instabilidades como algo negativo do jogo: nas partidas dois versus dois, as primeiras lutas podem ser mais complexas, principalmente para quem não está acostumado com battle royale. Algumas combinações de habilidades e golpes são bem complicadas de pegar no início e há uma certa poluição na tela, exibindo vários poderes ao mesmo tempo. É uma tentativa de otimizar a visualização dos golpes e personagens, mas que deixa a jogabilidade um pouco confusa.

Imagem: Reprodução/Warner
Imagem: Reprodução/Warner

Acredito, entretanto, que essas questões vão sendo atenuadas com o tempo de jogo, ao se acostumar com a exibição das cores indicando a consequência de um desvio ou golpe. Além disso, a Warner pretende estar sempre atualizando o game, evoluindo nesses aspectos e adicionando novos personagens, mapas e habilidades – que as microtransações não façam muita diferença, por favor.

Aliás, a Warner acertou demais ao oferecer um teste beta e free-to-play aos jogadores antes do lançamento e falo por experiência própria: todas as notícias de “MultiVersus” me chamavam atenção, mas não cheguei a cogitar comprar o jogo completo. Agora, podendo experimentar um pouco do game e ouvindo todas as especulações de novos personagens icônicos se juntando ao elenco com Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Arlequina, Salsicha, Velma, Pernalonga, Taz, Arya Stark, Finn, Jake, Steven Universo, Garnet, Tom & Jerry e Gigante de Ferro e Reindog, definitivamente estou tentado. Imagina jogar também com Harry Potter ou Gandalf? Loucura.

Em resumo, “MultiVersus” é bem isso. Louco, irônico, nostálgico, carismático e super divertido. Como citei, o jogo está de graça nas plataformas (PC, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X|S) e possui um potencial enorme para se tornar ainda mais marcante. Basta lembrarmos de todas as propriedades intelectuais da Warner – DC Comics, Cartoon Network, entre outros – e talvez, poderemos ver algo realmente grandioso. Vamos esperar para ver.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!


Todo mês, obtenha itens exclusivos, jogos grátis,
uma assinatura gratuita na Twitch.tv e muito mais
com sua assinatura Prime.
Clique aqui para um teste gratuito de 30 dias.



Olhar Digital