Japão fracassa ao tentar pousar 1ª sonda privada na Lua


HAKUTO-R 1: Japão fracassa ao tentar pousar 1ª sonda privada na Lua

Imagem: ispace/Divulgação

A empresa japonesa ispace reconheceu que a sonda HAKUTO-R 1 falhou ao tentar fazer um pouso controlado na Lua, na tarde da última terça-feira (25). A espaçonave perdeu contato com a Terra durante a descida e, provavelmente, fez um pouso forçado na superfície lunar.

Segundo a empresa, dados de telemetria indicam que a sonda realizava a manobra de aproximação final da superfície lunar, em uma posição vertical, quando a sua velocidade de descida aumentou rapidamente. Porém, após o horário do pouso programado, nenhum outro dado foi recebido pelos japoneses.

Durante a transmissão do pouso, é possível perceber que os dados ao vivo deixaram de ser exibidos cerca de 25 segundos antes do pouso, quando a HAKUTO-R 1 estava cerca de 80 metros acima da superfície. A suspeita inicial é que a sonda tenha esgotado o seu combustível, o que fez os seus motores desligarem antes do programado.

Mais de 25 minutos após o pouso agendado, a empresa reconheceu a falha. “Então, temos que assumir que não conseguimos completar o pouso na superfície lunar”, disse Takeshi Hakamada, fundador e executivo-chefe da ispace. Reveja no vídeo abaixo:

A HAKUTO-R 1 foi lançada por um foguete Falcon 9, da SpaceX, no último dia 11 de dezembro. Após meses de viagem, a sonda conseguiu entrar com sucesso em órbita da Lua, em 20 de março.

Durante a sua jornada até a Lua, a sonda já tinha enfrentado algumas anomalias, como problemas de temperatura e um computador de bordo que reiniciava várias vezes. Porém, a missão conseguiu concluir 7 dos 10 marcos previstos.

O lander começou a descida desta terça-feira a partir de 100 km de altura, realizando uma série de manobras ao longo de uma hora. O alvo era a base da Cratera Atlas, com 87 km de largura, localizada na região lunar conhecida como Mar do Frio, com pouso programado para 13h40 (horário de Brasília).

Se tivesse tido sucesso, esta seria a primeira missão privada a conseguir pousar na Lua. A espaçonave transportava várias cargas úteis de empresas e governos, incluindo um pequeno rover chamado Rashid, desenvolvido pelos Emirados Árabes Unidos.

Apesar do fracasso, a ispace afirmou que conseguiu adquirir dados valiosos e know-how para suas duas futuras sondas lunares, previstas para serem lançadas em 2024 e 2025.

“Este é um grande salto para a futura exploração lunar e um marco importante para o avanço do desenvolvimento espacial pelo setor privado em direção ao próximo nível, não apenas no Japão, mas também no mundo”, disse a empresa em comunicado.

Fundada em 2010, a ispace tem atualmente um contatro com a NASA, dentro do programa Artemis, com o objetivo de coletar regolito lunar para a agência espacial. Além disso, a empresa japonesa tem um outro contrato com a ESA (Agência Espacial Europeia) para fazer parte de um programa que está desenvolvendo tecnologias para extrair água da Lua.

Fonte: Gizmodo