iPhone 13: Apple começa pré-venda no Brasil; veja os preços | Tecnologia

0
18


A Apple começou a pré-venda de sua nova sua nova linha de celulares no Brasil nesta sexta-feira (15), com quatro modelos: iPhone 13, iPhone 13 mini, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max.

Os preços dos smartphones haviam sido divulgados em setembro passado, com a versão Pro Max como o celular mais caro do Brasil, por R$ 15.499.

As entregas do aparelho começam no próximo dia 22 de outubro.

Preços do iPhone 13 no Brasil

Modelo iPhone 13 mini iPhone 13 iPhone 13 Pro iPhone 13 Pro Max
128 GB R$ 6.599 R$ 7.599 R$ 9.499 R$ 10.499
256 GB R$ 7.599 R$ 8.599 R$ 10.499 R$ 11.499
512 GB R$ 9.599 R$ 10.599 R$ 12.499 R$ 13.499
1 TB R$ 14.499 R$ 15.499

Os lançamentos sucedem a linha do iPhone 12, apresentada no ano passado. Com isso, como tradicionalmente acontece, os preços do antecessor baixaram.

Assim como os telefones de 2020, os aparelhos não virão com o carregador de parede e o fone de ouvido na caixa – o cabo USB é o único acessório incluso. No Brasil, o carregador custa R$ 199 na loja oficial, enquanto os fones de ouvido com fio saem por R$ 219.

O processador dos novos iPhones agora é um A15 Bionic, que a Apple disse ser 50% mais rápido do que a competição – no entanto, a marca não detalhou com quem está comparando. Também há mudanças no conjunto de câmeras e a marca prometeu mais tempo de duração da bateria.

Infográfico mostra as características da linha de iPhone 13 — Foto: Fernanda Garrafiel/Arte G1

Conheça os detalhes de cada um:

iPhone 13 e iPhone 13 mini

Os novos iPhones estão muito parecidos com seus antecessores no visual – a mudança mais perceptível é que o conjunto de câmeras está na diagonal, em vez de uma abaixo da outra, como era no iPhone 12. Outra pequena alteração está no entalhe, espaço que abriga a câmera frontal, que ficou ligeiramente menor.

As novidades se concentraram no que está “debaixo do capô”. A tela do iPhone 13 continua com 6,1 polegadas mas está 28% mais brilhante, por exemplo.

O iPhone 13 mini conta com as mesmas características do seu “irmão” maior – o que muda é o tamanho da tela, que tem 5,1 polegadas.

iPhone 13 — Foto: Reprodução/YouTube

A fabricante prometeu fotos melhores, principalmente aquelas capturadas em ambientes escuros. Isso porque o sensor principal do iPhone 13 e 13 mini é capaz de captar 47% mais luz, segundo a Apple.

O sensor secundário, que tira fotos com ângulo mais aberto, está mais veloz – isso deve evitar fotos tremidas e a possibilidade de fotografar objetos que se movem rapidamente, por exemplo.

Câmera traseira do iPhone 13 — Foto: Reprodução/YouTube

Outra adição foi o “modo cinemático”, uma opção especial para gravar vídeos que vai permitir transições de foco automáticas e “inteligentes” quando uma pessoa entrar em cena ou se afastar da câmera, por exemplo.

Mesmo com um processador mais poderoso, tela mais brilhante e compatibilidade com a conexão 5G (que está presente desde o iPhone 12), a fabricante disse que os aparelhos terão mais autonomia de bateria.

A promessa é que o celular fique ligado por uma hora e meia a mais no iPhone 13 mini do que no seu antecessor. O ganho no iPhone 13 seria de duas horas e meia em relação ao iPhone 12.

Vai ser possível guardar mais fotos, vídeos e aplicativos no iPhone 13 “mais barato”, que parte de R$ 6.599. A versão padrão do celular agora conta com 128 GB de armazenamento – antes, começava em 64 GB. As pessoas ainda poderão escolher entre modelos com 256 GB e 512 GB.

Veja as diferenças visuais entre o iPhone 12 e o iPhone 13:

iPhone 12 e iPhone 13 têm visual bem similar; principal mudança está na disposição das câmeras — Foto: Divulgação

iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max

iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max — Foto: Reprodução/YouTube

As versões mais sofisticadas do iPhone 13 também não mudaram muito visualmente – o tamanho da tela, por exemplo, continua o mesmo: 6,1 polegadas para o iPhone 13 Pro e 6,4 polegadas para o iPhone 13 Pro Max.

A grande novidade está no conjunto de câmeras. Segundo a Apple, esse é um “conjunto totalmente novo” de sensores. Os modelos possuem 3 câmeras – e todas elas agora possuem o “modo noturno”, para fotos em baixa luz.

O sensor ultrawide ganhou a capacidade de fazer fotos macro, daquelas que chegam bem pertinho de um objeto, a uma distância mínima de 2cm.

O sensor telefoto faz imagens com zoom óptico de 3x. Já a câmera principal está 2,2 vezes mais eficiente em ambientes escuros, segundo a fabricante.

iPhone 13 Pro — Foto: Reprodução/YouTube

Essas melhorias nos sensores vão permitir que o iPhone 13 Pro e o iPhone 13 Pro Max sejam mais capazes na gravação de vídeos, chegando a filmar na resolução 4K a 30 quadros por segundo.

A Apple disse que o “modo cinemático” vai permitir a alteração do foco de uma cena mesmo após a gravação, por exemplo.

Outra grande novidade dos modelos “Pro” é a taxa de atualização da tela que se adapta ao conteúdo, indo de 10 Hz a 120 Hz. Na prática, isso deve mostrar imagens mais fluidas, especialmente em vídeos e jogos. Quando a taxa de atualização estiver menor, o gasto da bateria será reduzido.

A empresa também prometeu mais duração da bateria, com hora e meia mais no iPhone 13 Pro do que no seu antecessor, e duas horas e meia a mais no iPhone 13 Pro Max em relação ao iPhone 12 Pro Max.

Pela primeira vez, esses modelos de iPhone terão uma opção de 1 TB de armazenamento – essa é a versão mais cara da linha e será vendida no Brasil por R$ 15.499. Há ainda opções de 128 GB, 256 GB e 512 GB.

5 dicas para aproveitar a câmera de selfies do seu celular

5 dicas para aproveitar a câmera de selfies do seu celular



Fonte: G1