Igreja submersa em maré tempestade desde 1362 é localizada na Alemanha


Imagem: Ruth Blankenfeldt/Reprodução

O assentamento medieval de Rungholt era um centro comercial que existia no norte da Frísia, na atual Alemanha. Até que uma maré de tempestade chegou à costa da região, em 1362, devastando tudo. O vilarejo afundou e ficou submerso desde então.

Agora, arqueólogos de instituições alemãs descobriram uma igreja de 15 a 40 metros de tamanho na paisagem perdida. Segundo a equipe, o tamanho indica que esta seria uma paróquia com funções superiores e faria parte de uma área central de Rungholt.

Neste mês, os pesquisadores localizaram uma nova cadeia de “terps” medievais com 2 quilômetros de comprimento. Leva esse nome uma cadeia de morros criados artificialmente para abrigar edifícios e protegê-los das marés altas. A igreja que foi identificada em escavações posteriores nesta mesma região.

Dennis Wilken, geofísico da Universidade de Kiel, explicou em comunicado que tais assentamentos ocultos sob os lamaçais que hoje existem na região são localizados mapeando-se uma ampla área com vários métodos geofísicos, como gradiometria magnética, indução eletromagnética e sísmica.

lamaçal em que Rungholt e sua igreja estão submersos
Hoje, a região em que existia o centro comercial de Rungholt é assim: uma grande lamaçal. Imagem: Dirk Bienen-Scholt/Reprodução.

Além da igreja, arqueólogos já descobriram 54 terps, sistemas de drenagem, um dique e duas igrejas menores na área de dez quilômetros quadrados que tem sido investigada. A quantidade e a natureza das estruturas indica que Rungholt teria sido um dos lugares mais importantes do distrito administrativo medieval de Edomsharde, 

Rungholt aparece em lendas locais que contam sobre sua destruição, é parte do Patrimônio Mundial da Unesco no Mar de Wadden e atualmente é o foco de pesquisas que buscam desvendar a paisagem medieval submersa. Segundo os arqueólogos do novo estudo, o assentamento também é um exemplo proeminente dos efeitos da intervenção humana maciça na região costeira do norte da Alemanha.

Assine a newsletter do Gizmodo

Fonte: Gizmodo