Descubra se alugar celular vale a pena | Tecnologia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Uma câmera a mais, um processador mais moderno, um design mais agradável – as tentações para trocar de smartphone com frequência são várias, mas nem todo mundo consegue comprar um novo celular todo ano. Pensando nisso, surgiu mais um tipo de serviço: o aluguel do aparelho, mas será que vale a pena?

Comprar à vista sempre será mais vantajoso, destaca Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em gestão financeira da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Se não for o caso, é preciso fazer algumas contas para entender se vale mais a pena alugar ou encarar uma compra a prazo. Para tomar essa decisão, o primeiro ponto é entender por quanto tempo se pretende ficar com o aparelho.

Teixeira recomenda responder à seguinte pergunta: quanto tempo seus celulares costumam durar? Reflita se você é do tipo que derruba muito, e acaba tendo que trocar com mais frequência, ou se simplesmente prefere mudar o modelo todo ano, para estar atualizado.

  1. multiplique os meses que o seu celular costuma durar (ou pelos quais pretende ficar com ele) pelo valor das mensalidades do aluguel, para entender o quanto gastaria com esse serviço. Lembre-se de que a maioria dos planos costuma ter duração de, no mínimo, 1 ano;
  2. pesquise e anote o melhor preço encontrado para compra do aparelho a prazo, considerando o limite do seu cartão de crédito. Some com o valor do seguro, normalmente oferecido à parte;
  3. compare os resultados das duas contas e analise: qual é mais barato? Dá no mesmo? Considerando a compra, o celular ainda valeria alguma coisa após a quitação? Por quanto tempo você ainda desfrutaria do aparelho sem precisar pagar mais nada por ele?

O g1 fez uma simulação de custos com um iPhone 13 (128 GB) novo:

  • compra na loja da Apple: R$ 7.599 a prazo (em até 12 vezes de R$ 633,25), sem seguro.
  • lojas da internet: a partir de R$ 5.689 a prazo (em até 10 vezes de R$ 568,90), mais R$ 796,50 por um ano de seguro (considerando preços de cinco grandes lojas em 2 de maio).
  • aluguel na Allugator: R$ 3.197 por 1 ano com seguro (divididos em até 3 parcelas de R$ 1.065,66; ao fim do contrato, é possível comprar o celular pelo “preço de mercado”, que seria o “valor praticado em lojas no momento em que a compra for solicitada, com uma pequena depreciação pelo fato do produto já estar usado”, e sem descontar o que já foi pago no aluguel).
  • aluguel na Leapfone: R$ 13.470 por 30 meses com seguro (mensalidades de R$ 449; é possível trocar de aparelho após 12 meses ou ficar com ele ao fim do contrato, sem custo adicional).

Grandes empresas também estão de olho em novas formas de se ter um celular “da moda”. O Itaú, por exemplo, possui o iPhone Para Sempre, um programa onde o cliente paga até 70% do valor do aparelho apresentado pelo banco durante 21 meses para usar o produto.

Depois disso, pode devolvê-lo e iniciar um novo contrato com outro aparelho ou pagar o restante e ficar com o celular em definitivo.

No caso do iPhone 13 (128 GB), o valor pago em 21 meses pelo iPhone Para Sempre era R$ 5.087,46 (R$ 242,26 por mês) no início de maio. Para ficar com o celular depois desse prazo, é preciso pagar mais R$ 2.285,54, totalizando R$ 7.373,00 pelo aparelho.

O Itaú diz que “não se responsabiliza por perda ou roubo do iPhone, que deverá ter as parcelas e o pagamento final quitados normalmente”. O mesmo vale em caso de danos ao aparelho.

Smartphones premium: saiba o que faz desses aparelhos tão caros

Smartphones premium: saiba o que faz desses aparelhos tão caros



Fonte: G1