Crise dos chips? SMIC prevê baixa mesmo após lucro recorde em 2022


XANGAI (Reuters) – A fabricante de chips Semiconductor Manufacturing International (SMIC) alertou nesta quinta-feira para um fraco 2023, após vendas recordes no ano passado, já que a desaceleração da demanda por eletrônicos pressionou seus negócios.

Apoiada por financiamento de Pequim, a SMIC é a maior esperança da China de se tornar uma líder global na fabricação de chips que pode rivalizar com a Taiwan Semiconductor Manufacturing Corporation (TSMC), a maior fundição do setor.

A companhia viu as vendas aumentarem nos últimos dois anos, à medida que a demanda global por chips de baixo custo disparou após a pandemia e uma escassez global de chips semicondutores.

A empresa disse que a receita total de 2022 somou 7,23 bilhões de dólares, alta de 33,6% sobre um ano antes, abaixo da estimativa média de 7,35 bilhões de dólares, segundo pesquisa de analistas da Refinitiv, e na parte mais baixo da previsão da empresa do fim de novembro de “cerca de 7,3 bilhões de dólares.”

Em seu relatório financeiro, a SMIC disse que espera que a receita para 2023 “desacelere para pouco mais de 10% ano a ano”.

O lucro líquido no ano passado atingiu 1,82 bilhão de dólares, aumento de 6% ano a ano, enquanto as vendas no último trimestre de 2022 atingiram 1,62 bilhão de dólares, ligeiramente abaixo das expectativas dos analistas. O lucro bruto somou 518,7 milhões de dólares, ante 552,8 milhões de dólares um ano antes.

(Por Josh Horwitz)



UOL Tecnologia