chefão da Marvel cortou piadas “maldosas” da série

“Mulher-Hulk” chega ao Disney+ nesta quinta-feira, e o Olhar Digital conversou com a roteirista principal da série, Jessica Gao, que revelou que a chefia da Marvel cortou algumas piadas da produção.

A série apresentará Jennifer Walters, uma advogada que também é prima de Bruce Banner, o Hulk vivido por Mark Ruffalo, que acaba adquirindo poderes semelhantes ao de seu parente. Assim, a personagem vivida por Tatiana Maslany precisa adaptar sua vida à nova condição de super-heroína.

publicidade

Apesar de prometer bastante ação, a série também conta com diversas piadas, expandindo ainda mais o lado cômico da Marvel, e com a protagonista fazendo intervenções para conversar diretamente com o público – algo chamado como quebrar a quarta parede – como já é possível perceber nos trailers lançados até o momento.

Leia mais:

Em nossa conversa com Jessica Gao, roteirista principal e produtora executiva da série, perguntamos ela carta branca para zombar do próprio Universo Cinematográfico Marvel. Ela confirmou que em boa parte, os roteiristas de “Mulher-Hulk” tiveram liberdade total para criar, mas houve intervenções vindas de cima em algumas piadas.

“Na maior parte nós tivemos liberdade total,” afirmou Gao. “Mas houve algumas piadas que Kevin [Feige, o presidente da Marvel Studios], ou outros executivos, nos fizeram cortar, porque eles ficaram tipo: ‘isto é maldoso demais’, sabe?,” disse ela aos risos, sem expandir sobre quais piadas exatamente foram cortadas.

A série é protagonizada por Maslany, e tem no elenco nomes como Jameela Jamil e Ginger Gonzaga, além de participações de personagens conhecidos da Marvel, como o próprio Hulk de Mark Ruffalo, o Abominável de Tim Roth, o Mago Supremo Wong, e até Charlie Cox no papel do Demolidor.

“Mulher-Hulk” chega ao Disney+ no dia 18 de agosto.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!



Olhar Digital