Chatbots de IA permitem conversar com homem das cavernas e até Carl Sagan


Chatbots de IA permitem contato com figuras históricas

Imagem: Hello History/Reprodução

Já pensou em conversar com uma figura histórica e entender sua trajetória por outra perspectiva? Agora isso é possível. Chatbots que funcionam de maneira semelhante ao ChatGPT permitem que os usuários troquem mensagens com artistas, cientistas e até mesmo políticos do passado. 

Um dos softwares é o Character.AI, desenvolvido em 2018 pelo investidor Sam Altman. Ao realizar seu cadastro, é possível conversar sem limite de mensagens com qualquer figura já criada dentro do software. Ele está habilitado para responder em inglês, espanhol e português. 

Vale deixar claro que todos os personagens disponíveis na plataforma foram criados por pessoas reais. Essas escolhem o nome, a personalidade, os interesses e os conhecimentos de uma figura histórica. Depois, treinam o personagem para que ele possa responder a diferentes perguntas sobre o tema escolhido. 

Ao questionar Dom Pedro II sobre sua trajetória, por exemplo, é possível vê-lo explicando sobre a inflação, o endividamento interno, e também questões relacionadas a Guerra do Paraguai. 

O Character.AI ainda não possui versão para mobile. Mas se você quiser ter a experiência no celular, pode baixar um segundo aplicativo chamado Hello History. Esse, no entanto, permite a troca de apenas 20 mensagens de forma gratuita e responde apenas em inglês. 

O Hello History foi lançado no início de 2023. Há cerca de 400 personagens disponíveis para conversar no app, todos com uma pequena introdução inicial sobre sua vida e carreira. 

Um homem das cavernas, por exemplo, informou durante uma conversa que suas atividades do dia a dia envolviam a caça de mamutes, peixes, a montagem de fogueiras e também os desenhos nas cavernas. 

Carl Sagan, por outro lado, contou um pouco sobre seu trabalho como divulgador científico e me recomendou o nome de Rosalind Franklin e Marie Curie, duas mulheres influentes na ciência.

Assine a newsletter do Gizmodo

Não confie em tudo

Os chatbots, no entanto, devem ser usados com moderação. Ambos indicam na tela inicial que as falas dos personagens são inventadas, podendo haver inconsistências com o mundo real. É importante checar os fatos para saber se o que está sendo dito realmente aconteceu ou reproduz a personalidade daquela figura. 

É possível entrar em contato com os aplicativos para relatar falas enganosas ou conteúdo impróprio nas plataformas. De toda forma, os mecanismos são uma forma divertida de entrar em contato com a história e obter conteúdo para checar e se aprofundar posteriormente.

Fonte: Gizmodo