Baleia beluga encalhada no Sena será transferida para piscina de água salgada

Existe uma esperança para salvar a baleia beluga presa há dias no rio Sena, na França. O animal encalhado será transferido para um tanque de água salgada, onde vai ser tratado na esperança de que possa se recuperar e, eventualmente, retornar ao Oceano. No entanto, a operação que deve acontecer ainda nesta terça-feira (9) não é nada simples.

Nos últimos dias, a baleia veio recebendo tratamentos com antibióticos e vitaminas. Ainda assim, ela não está comendo, o que aumenta a preocupação das autoridades ambientais. Neste momento, o animal está preso em uma eclusa, uma estrutura usada para subir barcos e navios. As últimas tentativas de mover a Beluga para águas mais geladas fracassaram. 

publicidade

“Ela será retirada da água e levada para uma piscina de água salgada onde será colocada sob vigilância e receberá tratamento, na esperança de que sua saúde seja recuperada. Ela, então, será lançada no mar, com a esperança de uma melhor chance de sobrevivência”, explicou a Sea Shepherd France, ONG que comanda os trabalhos.

Beluga encalhada no Sena

A ideia inicial era transferir o animal diretamente para o mar. No entanto, com a saúde debilitada em que se encontra atualmente, isso poderia causar a morte da beluga. “Nosso objetivo é proteger esta beluga, então precisamos estudar como fazer esse transporte e evitar erros. Vai ser difícil, mas nosso objetivo é que ela chegue ao mar”, disse a oficial da região de L’Eure, Isabelle Dorliat-Pouzet.

Leia mais:

Várias tentativas de alimentar a baleia falharam nos últimos dias. No sábado, veterinários administraram “vitaminas e produtos para estimular seu apetite”, disse um comunicado da polícia do departamento de Eure, na Normandia, que está supervisionando o esforço de resgate.

As belugas são normalmente encontradas apenas nas águas frias do Ártico e, embora migrem para o sul no outono para se alimentar, raramente se aventuram tão longe.

Um adulto pode atingir até quatro metros de comprimento. De acordo com o Observatório Pelagis da França, especializado em mamíferos marinhos, a população de belugas mais próxima fica ao largo do arquipélago de Svalbard, ao norte da Noruega, a 3.000 quilômetros do Sena.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!



Olhar Digital