Astronautas russos fazem propaganda contra a Ucrânia na Estação Espacial Internacional

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A guerra entre Rússia e Ucrânia impactou as relações entre o país europeu e os Estados Unidos também no espaço, colocando em cheque a cooperação entre os dois países em missões espaciais que vinha acontecendo desde o fim da Guerra Fria. Na última segunda-feira (5), mais um episódio, dessa vez envolvendo cosmonautas, trouxe polêmica.

A Roscosmos publicou em sua conta no Telegram uma foto de três cosmonautas segurando uma bandeira de três cores, semelhante inclusive com a própria bandeira russa. Acontece é que esses símbolos são da “República Popular de Luhansk”, que juntamente com a “República Popular de Donetsk”, compõem os dois principais territórios separatistas ucranianos invadidos pela Rússia durante a guerra.

publicidade

Após a invasão, a Rússia alega que os territórios são países independentes (apesar de a anexação desses locais ao território russo não ser descartada) e criou as duas repúblicas representadas nas bandeiras. Esses dois países, no entanto, não são reconhecidos internacionalmente, já que os territórios, apesar de invadidos, são considerados como parte da Ucrânia.

Astronautas russos com bandeira da República Popular de Luhansk (Imagem: Divulgação/Roscosmos)

Propaganda contra Ucrânia na ISS

A polêmica é ainda maior pois o registro foi feito na Estação Espacial Internacional (ISS), um local que é considerado exemplo de cooperação entre diferentes nações no espaço. “Este é um dia muito esperado que os moradores das áreas ocupadas da região de Luhansk esperam há oito anos”, escreveu Roscosmos. “Estamos confiantes de que 3 de julho de 2022 ficará para sempre na história da república”, completou o comunicado.

A data citada é de quando a Rússia diz ter dominado totalmente o território de Luhansk. Desde a invasão, o país ainda não havia usado a ISS para fazer uma propaganda clara contra a Ucrânia e os astronautas vinham mantendo uma posição neutra no local, já que desde o começo do conflito, a estação segue sendo usada por diferentes nações.

A publicação da foto, claro, não passou despercebida pela NASA, que criticou a postagem. Bill Nelson, administrador da agência americana, disse em entrevista para a revista alemã Der Spiegel, que a ISS “deveria ser um símbolo de paz e cooperação”.

Leia mais:

“No meio da Guerra Fria, quando a União Soviética e os Estados Unidos eram inimigos mortais e suas armas nucleares podiam ser usadas a qualquer momento, uma espaçonave americana e soviética se encontraram no espaço em 1975”, disse Nelson.  

“A cooperação pacífica continuou mesmo após o colapso da União Soviética. Nosso ônibus espacial atracou na estação espacial russa Mir. E então decidimos construir a Estação Espacial Internacional juntos. Ambos os países são necessários para operações, os russos para propulsão, os americanos Continuaremos a ter uma relação muito profissional entre cosmonautas e astronautas para manter esta estação viva”, completou ainda. “Estou incrivelmente desapontado ao ver cosmonautas e Roscosmos usando a Estação Espacial Internacional como plataforma para promover sua guerra ilegal e imoral, onde civis são mortos todos os dias”, finalizou o administrador.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!



Source link