Apple Watch superaquece e explode sem motivo aparente; veja imagens


Se você usa um smartwatch por muito tempo, já deve ter passado por algum incômodo, como coceira ou pressão demais no pulso por ter apertado. Mas dificilmente isso é comparável com o que um usuário do Apple Watch Series 7 passou nesta semana: o relógio inteligente dele simplesmente superaqueceu, explodiu e o fez ir até o hospital. E para piorar: a empresa queria que ele ficasse em silêncio a respeito.

O proprietário do Apple Watch, que preferiu não se identificar, notou que o aparelho estava mais quente que o normal — algo especialmente estranho, uma vez que estava em casa, numa temperatura ambiente de aproximadamente 21° C. Pouco tempo depois, o dispositivo exibiu um aviso de desligamento automático por aquecimento, e a tela trincou.

Ao contatar imediatamente o suporte da empresa, recebeu a orientação para não tocar no relógio até que a Apple consultava seus especialistas.

Na manhã seguinte, no entanto, a situação ficou ainda pior. O proprietário encontrou o Apple Watch ainda mais quente e com a tela quebrada, possivelmente por conta do calor.

Ao botar as mãos no smartwatch, o aparelho começou a estalar e foi arremessado pela janela — momento em que, segundo o usuário, explodiu. Posteriormente, o dono do dispositivo viu marcas de queimadura no sofá, onde o Apple Watch estava desde o dia anterior.

Preocupado, ele se encaminhou ao pronto-socorro com medo de intoxicação por chumbo. No entanto, foi dispensado, uma vez que o smartwatch não contava com uma quantidade suficiente para provocar envenenamento.

Abaixo, veja imagens do dispositivo fumegando em seus momentos finais:

Apple tentou abafar o caso

Segundo o 9to5Mac, que foi contatado diretamente pelo dono do relógio, a empresa se prontificou a recolher o Apple Watch explodido e levar para seus laboratórios, para uma perícia. No entanto, a Apple também levou um contrato que, dentre as cláusulas, continha um termo de silêncio, impedindo-o de falar do caso.

Ao receber o documento, o usuário se recusou a assinar, e contatou a imprensa para falar do caso.

Encaminhado para atendimento por um dos diretores da Apple, o cliente foi informado de que o caso seria tratado com “prioridade máxima” e receberia uma atualização na segunda-feira seguinte.

Ele explica que o prazo já passou e ainda não recebeu nenhuma posição da empresa.

(*) Com informações do 9to5Mac



UOL Tecnologia