Chuvas causam destruição em cidades do Sul Fluminense nesse domingo

0
62

O temporal que atingiu o Sul do Rio de Janeiro no início da noite de domingo (7) provocou grandes transtornos em Barra Mansa e Volta Redonda. A principal ligação entre as cidades foi interditada por um deslizamento, duas pessoas ficaram feridas em uma queda de barranco que invadiu um bar e muitos moradores ficaram sem poder entrar e sair de casa por causa dos vários pontos de enchente.

A primeira grande ocorrência foi um deslizamento de terra na Via Sérgio Braga, perto da entrada do bairro Vila Elmira, em Barra Mansa, que fechou a principal ligação com Volta Redonda no início da noite. Durante a madrugada, a Defesa Civil ainda não tinha previsão de quando a via seria liberada. A Guarda Municipal passa a noite no local orientando os motoristas que as alternativas são seguir pela Via Dutra utilizando os acessos pelos bairros Abelhas, Cotiara ou Bocaininha – o da Boa Sorte está fechado -, ou pela Avenida Presidente Kennedy, a Beira-Rio, no Ano Bom. Pouco depois, no bairro 249, em Volta Redonda, o barranco que fica atrás de um bar desmoronou e a terra invadiu o imóvel. Aproximadamente 30 pessoas estavam no local, em uma festa que tocava pagode. Segundo a Defesa Civil, duas pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade.

Algumas horas depois, outro grande volume de terra desceu e voltou a assustar quem estava por perto. A Defesa Civil interditou o local com fita de isolamento e avisou à população do risco de novos deslizamentos e possíveis desmoronamentos dos imóveis ao redor. Uma mensagem que circulou pelas redes sociais dizia que o imóvel onde o bar funciona, no bairro 249, em Volta Redonda, tinha desabado. A informação é falsa. O coordenador da Defesa Civil de Volta Redonda, Leandro Resende, pediu para que a população não repasse notícias falsas como essa.

A Rua Amadeu José Barroso, perto da ponte do bairro Boa Sorte, em Barra Mansa, ficou alagada. Moradores passaram parte da madrugada na rua esperando o nível da água baixar. Houve muitos registros de ruas alagadas, mas principalmente na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Volta Redonda. A pressão da água foi tão forte que estourou uma porta de blindex de um banco. No fim da noite, o gerente da agência protegia o local. Ele contou à equipe de reportagem da TV Rio Sul que muitos documentos foram tomados pela enchente.

Uma loja de bolsas, também na Amaral Peixoto, foi invadida pela água. A força da enchente chegou a levar mercadorias para fora do estabelecimento. A proprietária contou à equipe de reportagem da TV Rio Sul que parte dos produtos foi saqueada por pessoas que passavam na hora. Um vídeo mostra o momento em que a água entra em uma loja de eletrônicos na Avenida Getúlio Vargas, a rua atrás da Amaral Peixoto. O dono prevê um grande prejuízo, mas ainda vai contabilizar as perdas nesta segunda-feira (08/04).

A varanda de uma residência no bairro São Sebastião, em Barra Mansa, desabou por causa da chuva. Uma pessoa que estava no imóvel teve arranhões nos braços e recebeu atendimento médico. Os destroços atingiram uma outra casa, mas ninguém mais ficou ferido. A Rua Major Luiz Alves, muito utilizada por quem deixa o bairro Boa Sorte rumo ao Centro de Barra Mansa, ficou cheia de água, impossibilitando a passagem de veículos e pedestres.

Onde a água já escoou, o que se vê são ruas tomadas por lama, principalmente, na Vila Santa Cecília e nos bairros Retiro, Aterrado, Minerlândia, Jardim Ponte Alta, Siderlândia, São Geraldo e Jardim Europa. É possível observar também muitos carros estragados pela cidade. Os donos ficaram ilhados na enchente, sem ter o que fazer, porque os veículos pararam de funcionar.

Na Rua José Fagundes Pinto, no loteamento Nossa Senhora Aparecida (região do Getúlio Vargas), barranco desabou nos fundos de uma casa. Atingiu a cozinha e os móveis e eletrodomésticos foram parar na sala. Em Volta Redonda, choveu 140 mm em aproximadamente de duas horas. O normal de uma chuva forte é entre 50 e 60 mm. O volume foi concentrado na área do bairro Retiro. Segundo a Defesa Civil, não chovia assim há 12 anos. Em Barra Mansa, foram 120 mm de chuva.

Em nota, a Defesa Civil de Volta Redonda informou que toda a estrutura da prefeitura está atuando nas ruas da cidade para identificar a intensidade e os principais pontos atingidos. Também pede para que a população evite as ruas alagadas. Já a Defesa Civil de Barra Mansa está contabilizando os danos, pediu aos moradores que não saiam de casa e sinalizou que o município entrou em estado de emergência. Uma força-tarefa para limpeza das ruas está prevista para acontecer nesta segunda-feira (04/04), em um trabalho conjunto entre órgãos da prefeitura e a população. Para pedir ajuda, o telefone da Defesa Civil é 199. A Guarda Municipal atende pelo 153.

Pessoas ficaram feridas em um bar de Volta Redonda

Conteúdo exportado via Portal de Notícias Administrável Hotfix