Especial Roberto Carlos resiste ao tempo na Globo · Notícias da TV


Com a chegada do Natal, a Globo inicia o processo de “descongelamento” de Roberto Carlos para o especial de fim de ano da emissora –brincadeira que se popularizou na internet por causa da aparição anual do cantor na TV. Apesar dos baixos índices de audiência em suas últimas exibições, a atração persiste ao se adaptar conforme as tendências das novas gerações. Desde ídolos do esporte até promessas do funk já estiveram no palco.

A próxima edição do Especial Roberto Carlos, que está no ar desde 1974, será transmitida nesta sexta (23) e contará com as participações de Maria Bethânia, Raça Negra, a dupla sertaneja Maiara e Maraisa e Lucy Alves, intérprete de Brisa em Travessia.

Em meio à apresentação, Roberto Carlos terá que lidar com o luto. As mortes de Jô Soares (1938-2022) e Erasmo Carlos (1941-2022), amigos íntimos do cantor, podem dar um tom melancólico para o especial. O mesmo foi notado por telespectadores na transmissão de 2021, ano da morte de Dudu Braga (1968-2021), filho do rei.

Relembre algumas participações que marcaram a história do programa:

TV GLOBO

Roberto Carlos se apresenta com Os Trapalhões

Roberto Carlos com Os Trapalhões

Esquetes de humor

Durante as performances, esquetes humorísticas costumam ser apresentadas para o público. Apesar de o especial ter adotado um aspecto mais sóbrio nos últimos anos, as primeiras transmissões contavam com quadros bem elaborados.

Em 1979, por exemplo, o cantor reuniu grandes nomes da comédia brasileira para homenagear os 15 anos da Globo. Com uma série de quadros de humor, Roberto cantou ao lado de Os Trapalhões e contracenou com o Dr. Sardinha, de Jô Soares, e Salomé, de Chico Anysio (1931-2012).

TV GLOBO

Gal Costa e Roberto Carlos durante o especial de fim de ano da Globo, em 1986

Gal Costa e Roberto Carlos em 1986

Duetos com Gal Costa

A morte de Gal Costa (1945-2022) em novembro deste ano surpreendeu fãs e amigos da artista. A cantora baiana participou de três edições do Especial Roberto Carlos: em 1983, 1986 e em 1997.

Em sua primeira aparição no programa, Gal fez uma performance de Baby, sem a participação do Roberto. Três anos depois, os artistas se juntaram para fazer um dueto. Ao lado do rei, a baiana interpretou uma versão do clássico Aquarela do Brasil, de Ary Barroso. A edição, que ganhou o subtítulo Um Circo Chamado Brasil, teve o palco estilizado como uma atração circense.

Sua última apresentação no programa ocorreu em 1997, quando cantou Jovens Tardes de Domingo com Roberto. Na transmissão de 2022, o luto pela morte de Gal deve ser compartilhado com Maria Bethânia, amiga íntima de Gal que estará na atração.

TV GLOBO

Pelé à esquerda e Ayrton Senna à direita

Pelé e Ayrton Senna fizeram participações

Ídolos do esporte

Em 1977, a Seleção Brasileira se preparava para a próxima Copa do Mundo. Em clima de futebol, o cantor homenageou os craques da equipe. Pelé, que tinha a música como um hobby, participou do programa e cantou com Roberto. No mesmo ano, Rivelino e Garrincha (1933-1983) também estiveram na atração.

Essa não foi a única vez que Roberto abordou temas esportivos na atração. Em 1988, com a primeira vitória de Ayrton Senna (1960-1994) na Fórmula 1, uma entrevista entre o piloto e o cantor foi exibida. Apaixonado por carros, a voz de Emoções gravou o bate-papo dentro de um Calhambeque.

Do funk ao forró

Roberto está acostumado a experimentar novos gêneros musicais. Ao se adaptar com os sucessos da nova geração, o especial foi palco de parcerias inusitadas. Em 2006, MC Leozinho foi convidado para apresentar o hit Ela Só Pensa em Beijar ao lado do rei.

O sucesso de Caminho das Índias também refletiu na produção do especial de 2009. Você Não Vale Nada, música tema da personagem Norminha (Dira Paes), se tornou um dos principais hits do ano. O grupo Calcinha Preta, responsável pela canção, subiu ao palco para se apresentar e conversar com Roberto.

Anos antes de se tornar uma estrela mundial com Envolver, Anitta teve a oportunidade de cantar com o rei. Em 2013, a funkeira cantou um medley de Show das Poderosas e Se Você Pensa, canção de Roberto.

A novidade musical deste ano está nas mãos da dupla sertaneja Maiara e Maraisa. As cantoras desabafaram sobre a grande conquista em suas redes sociais. “Aos 14 anos de idade foi o nosso primeiro encontro com o rei”, escreveu Maraisa. “Naquele dia, duas meninas profetizaram que um dia iriam gravar uma música com ele. Depois de 20 anos, esse grande dia aconteceu”.

TV GLOBO

As Empreguetes cantaram com Roberto Carlos em 2012

Empreguetes se apresentaram em 2012

Empreguetes

As novelas sempre tiveram um papel importante para a construção do programa. Anualmente, protagonistas de destaque dos folhetins da Globo são convidadas para participar do especial.

Em 2012, o sucesso de Cheias de Charme fez com que o núcleo principal da novela estivesse no programa. As Empreguetes, grupo musical fictício formado por Cida (Isabelle Drummond), Rosário (Leandra Leal) e Penha (Taís Araujo), subiram no palco com Chayene (Cláudia Abreu) e Socorro (Titina Medeiros) para cantar a música É Meu, É Meu, É Meu.

Tais participações tratam de uma estratégia da Globo para conquistar um maior número de telespectadores. No entanto, os últimos anos foram complicados para a transmissão do show.

Desde 2018, o programa tem amargado recordes negativos de audiência. Após dois anos de reprises da atração, o especial inédito de 2021 alcançou apenas 18,1 pontos de ibope –a segunda pior audiência da história do especial, consequência do péssimo histórico de Um Lugar ao Sol (2021).

Em 2022, a Globo escalou Lucy Alves para cantar com Roberto. A intérprete de Brisa em Travessia representa uma oportunidade de reconquistar o público. No entanto, os baixos índices do folhetim podem gerar poucos benefícios, já que nem mesmo a Copa do Mundo foi capaz de salvar a trama de Gloria Perez.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações de novelas, celebridades e reality show:



Noticias da TV