Volta Redonda retoma cirurgias de correção de catarata

0
7


Programa ‘Revi-VER’, da Secretaria Municipal de Saúde, agiliza atendimentos a pessoas que aguardavam por procedimento há mais de anos

Foto: Secom PMVR
Paciente é examinado para fazer a cirurgia de catarata

Volta Redonda – A Prefeitura de Volta Redonda retomou, em um  centro cirúrgico oftalmológico móvel, montado em um caminhão que foi todo adaptado para realizar os processos e estacionado na Ilha São João, as cirurgias de catarata. O diferencial desta iniciativa, chamada programa ‘Revi-VER’  é que, além da cirurgia, os pacientes fazem exames pré-operatórios gratuitos e são acompanhados após a intervenção cirúrgica.

Criada em julho pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a iniciativa busca agilizar atendimentos a pessoas que aguardavam por procedimento há mais de dois anos. Como foi o caso da dona de casa Donilas Almeida de Paula, de 66 anos. Ela passou por duas cirurgias de catarata por meio do programa da prefeitura e é só elogios à iniciativa.

— Fui muito bem atendida. Passei a enxergar a vida com outros olhos. Está tudo mais claro. Nem uso mais os óculos. Graças a Deus e à equipe da prefeitura — comentou ela que já recebeu alta após ser submetida ao procedimento cirúrgico por duas vezes; o primeiro aconteceu no dia 6 de agosto, e o segundo no dia 15 de setembro.

A moradora do Santa Cruz revelou que se surpreendeu com a rapidez do procedimento cirúrgico, que não durou nem 15 minutos. A recuperação também foi rápida.

— Foi tão bom que encaminhei até outras pessoas a procurarem o serviço. Graças a Deus correu tudo bem e a equipe foi muito atenciosa — disse ela, que aguardava pela cirurgia há cinco anos.

Outro beneficiado pelo projeto foi o aposentado José de Assis Martins, de 70 anos. Ele passou pela cirurgia nos dois olhos após a esposa ouvir na rádio que a prefeitura estava oferecendo o procedimento de forma gratuita. Feliz com o resultado, ele disse que voltou a realizar atividades simples, que antes eram difíceis ou até mesmo impossíveis, como dirigir à noite.

— Estava esperando pelas cirurgias por muito tempo. Minha mulher ouviu na rádio, no ‘Programa Dário de Paula’, que a prefeitura estava oferecendo esse mutirão. Fui ao DIPA (Departamento de Informação, Programação e Avaliação) e no mesmo dia me chamaram para fazer os exames na Ilha São João. Eu não dirigia mais à noite porque com a vista direita eu só via vultos. Agradeço muito a essa iniciativa do prefeito Neto porque tem muita gente com esse problema. Agradeço também a toda a Secretaria de Saúde e os médicos; equipe excelente! Fui muito bem atendido. Foram muito atenciosos e estou muito feliz — relatou o morador do Volta Grande II.

— O projeto Revi-VER acompanha todos os pacientes na recuperação da visão. Ele também contribui para reorganizar a rede municipal. É um passo para conseguir atender a outras demandas cirúrgicas que estão com fila. As cirurgias de catarata são a nossa maior emergência, pois as pessoas que estavam na fila de espera corriam risco de perder completamente a visão. Desta forma oferecemos bem-estar à população e garantimos qualidade de vida a essas pessoas — destacou a secretária municipal de Saúde, Maria da Conceição de Souza Rocha.

Como participar do projeto Revi-VER?

Qualquer morador de Volta Redonda que já tenha sido diagnosticado com catarata pode se inscrever. O interessado ou familiar deve procurar o DIPA, que fica na Secretaria de Saúde, no antigo Hospital Santa Margarida, no bairro Niterói, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

É preciso levar cartão do SUS ou CPF e documento com foto do paciente, além de um número de telefone para contato. Não é necessário ter encaminhamento oftalmológico, pois haverá avaliação médica antes do procedimento cirúrgico.





Fonte: Diário do Vale