Um mês após a tragédia na Costa Verde, bombeiros ainda buscam por três desaparecidos na Ilha Grande | Sul do Rio e Costa Verde

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A tragédia que deixou 19 mortos em Angra dos Reis e Paraty (RJ) está completando um mês nesta segunda-feira (2). A angústia ainda continua para os familiares de três pessoas desaparecidas na Ilha Grande.

Desde o dia 2 de abril, o Corpo de Bombeiros busca por pai e dois filhos que estão soterrados após um deslizamento de terra na paradisíaca Praia de Itaguaçu.

A casa em que viviam Arlindo Azevedo Neto, de 80 anos, e os filhos, Yure, de 30 e poucos anos, e Erick de Azevedo, de quase 40 anos, foi engolida por um deslizamento.

Praia de Itaguaçu, na Ilha Grande, antes e depois do deslizamento — Foto: Reprodução/Redes sociais

Arlindo e os filhos alugavam casas e quartos para turistas em busca de tranquilidade na Ilha Grande — a praia é isolada e conhecida por ter pouco movimento e o mar calmo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a grande quantidade de terra que desceu ainda está dificultando o trabalho de buscas.

Deslizamento atinge casas e deixa moradores soterrados em Angra dos Reis — Foto: Reprodução/Redes sociais

  • Rebeca, de 9 anos
  • Ieda Nunes, de 44 anos
  • Samuel Cardoso dos Santos, de 3 anos
  • Laura, de 7 anos
  • Rafael Cardoso de Carvalho, de 11 anos
  • Miguel Bernardo Magalhães Lopes, de 11 anos
  • Rodrigo Teotonio, de 31 anos
  • Francisca de Sena Cardoso, de 46 anos
  • Antônio Cândido Cardoso, de 68 anos
  • Maria Gesilia de Sena Cardoso, de 70 anos
  • Sara Conceição dos Santos, de 34 anos

Segundo a prefeitura, o temporal do dia 2 de abril foi o maior da história da cidade. Em 48 horas, foram registrados 694 milímetros de chuva no continente. Na Ilha Grande, o volume foi ainda maior: 809 milímetros em 48 horas.

Praia da Ponta Negra, em Paraty — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Já em Paraty, mãe e sete filhos são as vítimas de um deslizamento na comunidade caiçara de Ponta Negra. Foram registrados mais de 300 milímetros de chuva. As vítimas foram identificadas como:

A mãe, Lucimar de Jesus Campo, de 35 anos, e os filhos:

  • João de Jesus Campo, de 2 anos
  • Estevão Campo dos Santos, de 6 anos
  • Yasmin, de 8 anos
  • Jasmin, 10 anos
  • Dorqueu Campos Santos, 12 anos
  • Luciano de Jesus Campo, de 15 anos
  • Lucimara de Jesus Campo, de 17 anos

Um mês após a tragédia, bombeiros ainda buscam por três desaparecidos na Ilha Grande

VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul



Fonte: G1