Trilheiros do Sul do Rio plantam árvores e recolhem lixo durante as caminhadas: ‘Atitude que todos deveriam ter’ | Sul do Rio e Costa Verde

0
22


Apreciar a paisagem, exercitar a mente e o corpo são características comuns de quem faz trilha. Porém, um grupo de trilheiros do Sul do Rio decidiu fazer não só isso, mas também cuidar do meio ambiente. A cada caminhada, eles plantam árvores e recolhem o lixo do caminho por onde passam.

“É uma questão de honra. É uma forma de contribuirmos com a recuperação do meio ambiente”, disse o aposentado José Carlos da Rocha, de 67 anos, coordenador do grupo.

Fundado em 2017 por amigos apaixonados por trilha e pela natureza, o “Trilhandar” conta atualmente com mais de 60 integrantes de Barra Mansa, Pinheiral e Volta Redonda, que percorrem todo o Sul do Rio e cidades de Minas Gerais e São Paulo.

Mudas são plantadas em casa — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

José explica que a prática de recolher o lixo das estradas começou depois que os trilheiros passaram a encontrar muitas latinhas e garrafas pets pelo caminho. Após perceberem o desmatamento ao longo das trilhas, eles decidiram também plantar árvores para contribuir com o reflorestamento da região.

Luiz Renato identifica as mudas plantadas durante as trilhas
Luiz Renato identifica as mudas plantadas durante as trilhas

Luiz Renato identifica as mudas plantadas durante as trilhas

As mudas são plantadas na casa de José Carlos e do Luiz Renato, de 59 anos, parapsicólogo e um dos primeiros membros do grupo.

Luiz conta que, como já tinha o hábito de plantar em casa, decidiu unir a paixão pelas mudas ao sustentável.

Luiz é um apaixonado pela natureza — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

As principais mudas cultivadas pelo grupo são o ipê amarelo e árvores frutíferas, como abacate, acerola, jabuticaba e manga. O preparo começa ainda em casa, onde são utilizadas caixas de leite para plantar.

Entretanto, as sementes não semeadas são guardadas e levadas para serem jogadas pelo caminho percorrido pelos trilheiros.

“São atitudes simples, mas que trazem uma inegável melhoria ao ambiente a nosso redor. É uma satisfação. Fazemos a nossa parte de dar a nossa quota de contribuição”, disse José Carlos.

Sementes são levadas para serem jogadas pelo caminho — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

O bom exemplo também é levado aos menores. Eventualmente, o grupo realiza a “Caminhada Kids”, na qual filhos e netos dos trilheiros são incentivados e ensinados a cuidar da natureza.

“Representa uma responsabilidade com o meio social. É lindo de se ver, é lindo de se filmar. Quando saímos de casa pensamos também na natureza”, afirmou bastante orgulhosa a professora aposentada Eliane Farjado Chiesse, de 65 anos, integrante do grupo desde 2018.

Incentivo começa na infância — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Luiz Carlos reforça que atitudes como essa se fazem cada vez mais necessárias: “Não adianta somente culpar. É necessário agir, gerando equilíbrio na natureza. Tanto para os animais, que terão a fruta para comer, quanto para a qualidade de ar, que será purificado. Além disso, ajudamos ainda a resgatar as nascentes dos rios”.

“Nossa região é muito rica de trilhas lindas e belíssimas, mas enquanto você encontra trilhas lindas é porque você encontra árvores e paisagens pelo caminho”, disse Eliane incentivando que outras pessoas adotem a atitude.

“A ideia é não deixar rastros de lixo na estrada. Deixar apenas marca das pisadas, dos tênis e das botas”, concluiu Luiz.

*Sob a supervisão do editor Renan Tolentino

Sacolinha para recolher o lixo é parceira na jornada — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul



Fonte: G1