Simpósio debate doenças autoimunes

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Simpósio serviu para mostrar que pessoas com doenças – Foto: Enviada pelo WhatsApp.

Volta Redonda- A Câmara Municipal de Volta Redonda promoveu nesta quarta (11) o primeiro simpósio regional sobre doenças autoimunes, como o lúpus. Um dos principais entusiastas e apoiadores do evento é o vereador Rodrigo Furtado, que se envolveu com o tema após conhecer Camila Divindade, organizadora do simpósio e portadora de nove doenças autoimunes.

— Uma das questões que intriga a filosofia humana é por que coisas ruins acontecem com pessoas boas. Cada um tem sua resposta ou entendimento, mas uma coisa é certa: devemos valorizar as ações de homens e mulheres de fibra, que mesmo acometidos por alguma séria enfermidade não se deixa abater e ainda transforma seu sofrimento em combustível para ajudar o próximo. Este é o caso de Camila da Divindade Silva, de 40 anos — comentou Rodrigo Furtado, empolgado com o evento.

Ainda de acordo com o vereador, que propôs e defendeu o simpósio na Câmara, o objetivo do evento é conscientizar a população sobre as doenças autoimunes, que não estão sozinhas e aí da chamar a atenção do Poder Público para essa questão.
— A ideia ao promover esse debate é que ele resulte na criação de um projeto de lei que institua políticas públicas direcionadas à prevenção e combate dessas doenças em Volta Redonda — explicou o vereador.

As doenças autoimunes são um mau funcionamento do sistema imunológico, levando o corpo a atacar os seus próprios tecidos.
— Não é fácil conviver com seu organismo atacando seu próprio corpo. Caso da Camila, que precisa ficar internada por dias, fazendo tratamentos pesados. Mas com garra, perseverança e informações, ela consegue levar uma vida normal. É por isso que apoiei o simpósio: para que outras pessoas possam ter as mesmas chances que Camila e saberem que não estão sozinhas — disse Rodrigo.

O post Simpósio debate doenças autoimunes apareceu primeiro em Diário do Vale.



Fonte: Diário do Vale