Quero empreender: como o curso de Administração pode ajudar nos negócios

0
123



Dados apontam que 73% dos empreendedores possuem formação superior
Divulgação/UBM
O desejo de empreender e ter o seu próprio negócio, com total autonomia, já deixou de ser sonho para ser a realidade de muitos brasileiros.
Neste cenário, os empreendedores, que têm o curso de Administração, saem na frente, pois conseguem dominar aspectos técnicos fundamentais dos negócios, como:
controle de qualidade dos produtos/serviços;
planejamento e visão estratégica;
atendimento e bom relacionamento com os clientes.
A formação passa a ser um diferencial porque, no Brasil, 52 milhões de pessoas já possuem o próprio negócio, de acordo com dados divulgados no site Exame, através da pesquisa realizada pela GEM (Global Entrepreneurship Monitor).
E as previsões apontam para o aumento desses números nos próximos anos.
Então, se você sonha em abrir o próprio negócio, começar o curso de Administração já está nos seus planos? Se você está em dúvida sobre esse investimento, acompanhe este texto!
A importância da formação administrativa para o empreendedor
Entre os empreendedores brasileiros, 73% possuem o ensino superior completo, com faturamento de até R$ 360 mil, como aponta a pesquisa da CONAJE (Confederação Nacional de Jovens Empresários).
Neste contexto, o profissional formado em Administração insere os negócios em um patamar diferenciado, pois tem o domínio de planos de negócios, contabilidade, legislação empresarial e diagnóstico e solução de problemas.
Mas as vantagens não se resumem a esses aspectos. Por isso, vamos destacar algumas funções desempenhadas pelo administrador que contribuem para o sucesso dos empreendimentos.

Dessa forma, você pode perceber que, para ter um empreendimento de sucesso, não basta a vontade de colocar os sonhos em prática.
O perfil do empreendedor brasileiro
O empreendedor mais ativo no país está na faixa etária de 25 a 34 anos, segundo dados do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Já os jovens entre 18 e 24 anos somam 20,3% da taxa de empreendedores.
No que se refere aos modelos de negócios, os jovens empreendedores que possuem microempresas são a maioria. Entre eles, os empresários homens somam 65%, em relação ao percentual de 35% de mulheres, de acordo com os dados da CONAJE.
Agora, com as informações deste texto, você já percebeu que, para iniciar e manter os negócios, é preciso, além da atitude empreendedora, uma formação específica, inovação e muito planejamento.


Fonte: G1