Profissionais da Saúde de Barra Mansa recebem capacitação sobre saúde mental

0
11


Profissionais de saúde de Barra Mansa trocam experiências sobre trabalho com pessoas com problemas mentais
(Foto: Felipe Vieira)

 

Barra Mansa – A prefeitura de Barra Mansa, em parceria com a Secretaria de Saúde, o Centro de Medicina e Projetos Especiais (CEMPES) e o Núcleo de Assistência à Saúde da Família (NASF) promoveu nesta terça-feira, 20, uma reunião de capacitação sobre saúde mental. O encontro, realizado no Clube Municipal, no Centro, foi destinado a profissionais da saúde do NASF e do Programa de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. Cerca de 50 profissionais da rede municipal participaram da qualificação.

A ação é um projeto de educação continuada, realizada uma vez por mês, que trabalha diversos temas importantes que buscam melhorar cada vez mais o trabalho em questão da saúde mental. O encontro desta vez abordou como tema principal o matriciamento, que pode ser definido como a troca de conhecimentos entre os profissionais, visando o cuidado integral do paciente para reinseri-lo e afirmar seu lugar de cidadão na comunidade.

Maria Elvira da Cunha Dias, coordenadora do Programa de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, falou sobre a importância do tema abordado. “O matriciamento constitui-se numa ferramenta de transformação, não só do processo de saúde e doença, mas de toda realidade dessas equipes. É uma ferramenta de trabalho muito importante para a saúde mental e toda saúde, pois pensa no paciente como um todo, um cidadão inserido na comunidade”.

Maria Elvira concluiu informando como essa transformação conecta os diversos setores do município. “O matriciamento permite a elaboração reflexiva das experiências feitas dentro de um contexto interdisciplinar onde cada profissional pode contribuir com um diferente olhar, ampliando a compreensão e a capacidade de intervenção das equipes, seja na Saúde, Educação ou Assistência”.

O palestrante e também professor e psicólogo da UFF, Ricardo Penna, ressaltou a importância do matriciamento dentro do dispositivo da saúde mental. “A saúde mental, a partir da reforma psiquiátrica, pensa no paciente como um todo, na constatação do paciente como individuo”.





Fonte: Diário do Vale