Pinheiral recebe ônibus lilás nesta sexta-feira

0
9


Projeto visa orientar e atender mulheres vítimas de violência doméstica

 

Foto: Arquivo
Marcelo Cabeleireiro pediu a ida do Ônibus Lilás a Pinheiral

Pinheiral – Nesta sexta-feira (22), Pinheiral recebe o Ônibus Lilás, um projeto da Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, que tem como objetivo orientar e atender gratuitamente mulheres vítimas de violência doméstica. De 10h às 15h, mulheres interessadas poderão comparecer a Praça Luiz Gonzaga, localizada na Rua Nini Cambraia, nº 97, Centro (ao lado da Secretaria Municipal de Saúde) e receber diversos serviços gratuitos como a isenção de taxas de 2ª via de documentos, orientação jurídica, psicológica e de assistência social e, ainda, oportunidade de inscrição para cursos de qualificação profissional. A ida do projeto ao município foi iniciativa do deputado estadual Marcelo Cabeleireiro, em conjunto com o vereador Léo Barros.

“Esse é mais um projeto do Estado que estamos levando aos municípios do Médio Paraíba. Algumas cidades como Barra Mansa, Porto Real, Paraty e Mendes já foram beneficiadas e outras receberão em breve”, destacou o deputado.

Os ônibus são equipados com salas fechadas para garantir privacidade às mulheres, com modelo de atendimento multidisciplinar para vítimas de violência. No local haverá uma psicóloga da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos de Pinheiral, uma assistente social e uma advogada disponibilizadas pelo Estado em esquema de plantão para os atendimentos necessários.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e divulgada em junho deste ano, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência no último ano no Brasil, durante a pandemia da Covid-19, que aumentou o registro de casos.

 

Como denunciar?

 

Se você sofre ou conhece alguém que seja vítima de violência doméstica, não deixe de denunciar. Pedir ajuda é o primeiro passo e pode ser realizado através dos canais Disque 100, Ligue 180, do WhatsApp (61) 99656-5008 e ainda, dos canal do telegrama “Direitoshumanosbrasilbot”, do aplicativo “Direitos Humanos Brasil” (para iOS e Android) e do site da Ouvidoria do Ministério (https://cutt.ly/lRbuGKk).





Fonte: Diário do Vale