Para gerar economia, prefeitura de Volta Redonda irá instalar mais lâmpadas de LED na cidade

0
10


Substituição acontecerá a partir do dia 9 de agosto em diversos bairros

A estimativa é que haja uma redução de gastos mensal de R$ 780.238,94 aos cofres públicos (Fotos: Geraldo Gonçalves/Secom PMVR)

Volta Redonda – O novo projeto de iluminação da Prefeitura de Volta Redonda já tem data para começar: a partir do dia 9 de agosto. As ruas dos centros comerciais serão as primeiras a receber o serviço, que substituirá lâmpadas de vapor de sódio e metálica pelas de LED, que tem maior qualidade e são mais econômicas. Na segunda fase do projeto, todos os bairros da cidade serão beneficiados. A estimativa é que com as lâmpadas de LED haja uma redução de gastos mensal no valor de R$ 780.238,94 aos cofres públicos; além do aumento da nitidez e segurança.

De forma experimental, a prefeitura realizou em maio a substituição de lâmpadas em alguns pontos da cidade, e agora, com o fim do processo de licitação, dará início a primeira etapa do projeto de eficiência energética. Ao todo, 2.117 luminárias serão trocadas. A segunda fase será com verba do governo estadual, fazendo a troca de aproximadamente 26 mil pontos de luz.

O trabalho que terá início em agosto atenderá as Ruas 12, 14, 16, 21, 31, 33, 41 e 41 C, Praça Brasil e o entorno, como o Mercado Popular e transversais (Vila Santa Cecília); Avenidas dos Trabalhadores, Nelson Gonçalves, Amaral Peixoto, Viaduto JK, Avenida Amaral Peixoto e Rua Gustavo Lira, (Centro); Avenidas Lucas Evangelista, Sete de Setembro, Paulo de Frontin, Pontes Dr. Murilo César dos Santos, Dom Waldir Calheiros e Pequetito Amorim (Aterrado); Beira-Rio, Avenida Sávio Gama e Antônio de Almeida (Retiro); e Via Sérgio Braga, que liga Volta Redonda a Barra Mansa.

Somente com a troca de lâmpadas desta primeira etapa, haverá uma economia mensal de R$ 83.139,96 aos cofres da prefeitura. A redução dos custos está atrelada à tecnologia da luz de LED, que possibilita menor necessidade de manutenção; elas possuem maior durabilidade. Uma lâmpada de vapor de sódio de 250W, por exemplo, tem vida útil de 32 mil horas e demanda um reator que dura 20 mil horas em média. Já uma luminária de LED com 180W dura 50 mil horas, por exemplo, e dispensa o uso de reatores e ignitores para o seu funcionamento.

Cidade mais iluminada

Além do fator econômico, a troca das lâmpadas vai promover uma padronização, deixando a cidade mais iluminada em todos os pontos e dando maior sensação de segurança aos moradores, auxiliando também a coibir crimes.





Fonte: Diário do Vale