Menino de Resende precisa de cirurgia para tratar síndrome neurológica: ‘essa doença me dá dor de cabeça’ | Sul do Rio e Costa Verde

0
187


Diagnosticado com uma malformação do crânio, o jovem Isaque está correndo contra o tempo. Ele mora em Resende e foi diagnosticado com Síndrome Chiari Tipo 1 — uma descida da parte inferior do encéfalo — e precisa ser operado com urgência.

A síndrome foi descoberta quando o Isaque tinha sete anos. Agora com nove, ele espera conseguir realizar o procedimento e poder viver uma infância saudável.

“Essa doença me dá dor de cabeça, vômito, sangramento no nariz, zumbido e um monte de coisas. Eu quero ver com vocês se vocês podem me ajudar. Eu quero realizar esse sonho de não ter nenhuma dor de cabeça, nem nada”, disse o menino em um vídeo divulgado nas redes sociais. (Veja vídeo abaixo)

Família de Resende está pedindo doações para realizar procedimento em São Paulo — Foto: Redes Sociais

A cirurgia será realizada em São Paulo e o procedimento custa R$ 130 mil. A recomendação cirúrgica foi feita em novembro de 2019 e, desde então, a família do menino está buscando formas de levantar o dinheiro.

“Colocamos o carro a venda, fizemos rifas e montamos um site de doações para conseguir levantar o valor”, explicou a dona de casa Simone Veronese, mãe do Isaque.

A família já conseguiu arrecadar R$ 13 mil, apenas 10% do valor que precisam. Quem tiver interesse em ajudar, pode fazer as doações pela internet ou através de participação na rifa online.

Família de Resende pede ajuda para cirurgia urgente do filho

Família de Resende pede ajuda para cirurgia urgente do filho

A Síndrome de Arnold-Chiari I é uma malformação do crânio que acontece na altura da junção entre o pescoço e a cabeça. Ocorre quando uma parte do encéfalo, chamada de cerebelo, entra no canal vertebral. Esta deformidade está relacionada a um problema na circulação do líquido céfalo-raquidiano.

Os sintomas mais frequentes são vertigem, distúrbios visuais, zumbidos, dificuldade para engolir, palpitação, apneia do sono, diminuição das habilidades motoras finas e fadiga crônica.

O tratamento convencional é o neurocirúrgico. A cirurgia é feita através de uma incisão na parte de trás da cabeça e do pescoço sob anestesia geral e visa a descompressão das estruturas nervosas e o restabelecimento da circulação do líquido.

VÍDEOS: as notícias do RJ2 de quarta-feira



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui