Justiça determina o bloqueio de R$ 53,7 milhões em bens de grupo ligado a Crivella | Rio de Janeiro

0
30


Na decisão que determinou a prisão de Marcelo Crivella, a desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guitta, do 1º Grupo das Câmaras Criminais, do Tribunal de Justiça do Rio, determinou o bloqueio de R$ 53,7 milhões em bens do grupo ligado ao prefeito do Rio.

De acordo com investigações do Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim), do MP-RJ, e da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF), da Polícia Civil esse montante tem a ver com o prejuízo causado com os esquemas de pagamento de propinas a agentes públicos municipais no chamado “QG da Propina”.

Crivella (Republicanos) foi preso na manhã desta terça-feira (22) em uma ação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Público do RJ. Ele é suspeito de chefiar uma organização que arrecadou R$ 50 milhões em propina, segundo o MP.

Nesta manhã de terça-feira, policiais e promotores foram cumprir mandados expedidos pela Justiça no Sul Fluminense.

Casa de Rafael Alves ‘sequestrada’ pela Justiça em condomínio em Angra dos Reis, no Sul Fluminense — Foto: Arquivo Pessoal

Em Angra dos Reis, os agentes confiscaram uma residência de dois andares no condomínio Porto Frade e em uma outra com três andares no condomínio Caierinha. As duas mansões pertencem, de acordo com as investigações, ao empresário Rafael Alves.

Ainda foi encontrada uma lancha de 77 pés, algo em torno de 23,4 metros, da marca Intermarine, modelo 75, ano 2012. A embarcação estava em um deck no condomínio Caierinha.

Já em Três Rios, os investigadores apreenderam 98 cavalos, da raça Mangalarga e da Campolino. Também encontraram 280 bois da raça Nelore.

Entenda o caso: por que Crivella foi preso?

Entenda o caso: por que Crivella foi preso?



Fonte: G1