Em defesa da pessoa com deficiência

0
13


O deputado estadual Marcelo Cabeleireiro promoveu, na tarde desta sexta-feira (27), o I Encontro Regional em Defesa da Pessoa com Deficiência, que aconteceu no Centro Universitário de Barra Mansa. Participaram autoridades e representantes de entidades de vários municípios do Médio Paraíba.
***
O objetivo foi ouvir as necessidades para auxiliar na elaboração de projetos de leis voltados à melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência.
***
“Estamos na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla e pensamos em promover esse evento em alusão à essa data, mas decidimos abranger o tema e tratar de todos os tipos de deficiência.
***
O encontro foi muito produtivo, uma oportunidade de ouvir mais do que falar. E a partir disso, certamente teremos mais propriedade para elaborar propostas, inclusive algumas já foram sugeridas”, destacou Marcelo, que é presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência da ALERJ.

Ajuda
Mães do grupo MAE (Mães e Amigos dos Excepcionais) pediram atenção do Poder Público. “Sou mãe de um autista severo de 25 anos e de um deficiente visual de 18. Morava no Rio e há 24 anos fui para Volta Redonda em busca de atendimento porque é a única cidade da América Latina que tem um escola pública que atende autista. O grupo MAE oferece acolhimento às mães porque elas têm pouco espaço para serem ouvidas e nós precisamos falar. São as nossas necessidades que precisam ser colocadas em prática. Precisamos de atendimento para os nossos deficientes, mas também para as famílias que estão adoecendo cedo”, ressaltou Márcia Simone Salgado.

Trajetória
Representando o Movimento Orgulho Autista (MOAB) e a Associação Autismo Superação (ASA) Barra Mansa, Eliane Policiano também contou o início de sua trajetória, em 2003, com o nascimento do filho autista. “Ninguém sabia ainda o que era realmente o Autismo. Muitas pessoas me ajudaram na época, inclusive o deputado Marcelo. Nossa proposta é para criação de um Centro Clínico de atendimento e acolhimento às famílias dos autistas porque quando a mãe recebe o diagnóstico, ela entra em luto, não sabe o que fazer, para onde levar. Então precisamos oferecer esse suporte”, sugeriu.

Brinquedos
Tatiana Costa, do projeto Lazer, Inclusão e Acessibilidade (LIA), falou sobre a necessidade de brinquedos adaptados em parques e praças. “Sou mãe de um menino de dez anos com paralisia cerebral e meu filho fala que o sonho dele é poder brincar como as outras crianças. Nossa intenção não é ter um parque separado, mas sim a adaptação em praças já existentes”, afirmou.

Vereadora
Sobre o assunto, a vereadora Luciana Alves disse que já protocolou um projeto de lei na Câmara de Barra Mansa. O deputado se propôs a apresentar a proposta também na ALERJ para que todos os municípios façam parte. Washington Uchôa ressaltou que Volta Redonda dispõe hoje de brinquedos adaptados no Zoológico e na Ilha São João, mas que está em contato com uma empresa para avançar nessa questão. O secretário falou ainda sobre o trabalho que tem realizado juntamente ao prefeito Antônio Francisco Neto. “Fizemos um levantamento e detectamos que 28 deficientes, na maioria auditivos, haviam se formado no Ensino Médio e estavam aptos a ingressarem na faculdade. O prefeito rapidamente contatou a UGB e hoje temos 33 alunos deficientes no Ensino Superior”, contou Uchôa.

Secretário
O secretário de Educação de Barra Mansa destacou a importância da população abraçar a causa e afirmou que é preciso investir na Educação Infantil para que se tornem cidadãos mais conscientes. Disse ainda que essa semana se reuniu com a equipe do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado (CEMAE), coordenada pela ex-vereadora Sônia Coutinho, para definir os últimos ajuste para inauguração da Casa Azul, no bairro Colônia. “Faremos um centro de atendimento aos autistas muito bem estruturado e equipado, dentro do que é possível ser feito agora. Nosso prefeito Rodrigo Drable também está investindo na adequação e infraestrutura da Oficina Profissionalizante Professora Didi Coutinho, que fica no Parque da Cidade”, anunciou.

Coordenadora
A coordenadora da APAE Barra do Pirai, Marcia Cristina Pedroza, encaminhou ao deputado uma demanda para renovação de convênio com a Fundação Infância e Adolescência (FIA), que está interrompido desde 2016. O vereador Jefferson Mamede propôs a criação, junto ao governo estadual, de um consórcio para discutir políticas públicas para pessoas com deficiência e relembrou uma lei de autoria da ex-vereadora Sônia Coutinho que destina 5% do orçamento da Secretaria de Educação para a Educação Especial. “Isso vem sendo aplicado, mas pedimos para que esse recurso não seja destinado para despesa com pessoal, mas sim para investimentos e que isso possa se estender para outras pastas”, disse o vereador, ressaltando que a prefeitura não investe apenas no CEMAE, mas também na APAE.





Fonte: Diário do Vale