Em apenas três semanas são recolhidas mais de 6,5 mil toneladas de entulho em VR

0
20


Só neste mês de junho, o serviço alcançou a marca de 28.160 mil toneladas de entulho recolhidas. – Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- O serviço de limpeza de ruas, terrenos e áreas públicas em Volta Redonda tem sido intenso neste novo governo, o que demostra a grande quantidade de material recolhido.

O que chama atenção é que em apenas três semanas de trabalho, as equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura retiraram de vias públicas 6,6 mil toneladas de resíduos, chamando atenção o desrespeito às normas de convivência coletiva e ao meio ambiente por parte da população.

Segundo levantamento da prefeitura, neste mês de junho, o serviço alcançou a marca de 28.160 mil toneladas de entulho recolhidas.

O subsecretário de Serviços Públicos, Edson Carrá, ressaltou que é comum que a limpeza seja feita pela prefeitura e alguns dias após o serviço, aquele mesmo local seja alvo de descarte irregular de entulhos e lixo, dificultando o trabalho do Poder Público.

“É comum, depois de dois, três dias, já ter entulho e lixo novamente no mesmo lugar que limpamos. Às vezes é resto de obra, móveis. É uma falta de respeito, infelizmente. Nós iremos limpar, mas a população tem que colaborar, porque quem perde é o próprio município”, lamentou Carrá.

E a retirada de entulhos acaba onera os cofres públicos, já que se gasta com o combustível para os caminhões usados no serviço, com a mão de obra e, às vezes, é necessário que as equipes façam várias viagens para concluir a limpeza. Desde o início do ano foram 3.520.

“Por isso pedimos que os moradores sejam conscientes e não joguem lixo e nem entulho em locais inadequados. Precisamos da colaboração de todos para manter nossa cidade limpa”, afirmou o subsecretário de Serviços Públicos.

Descarte irregular em área de preservação

Nesta semana, uma ação integrada entre a Polícia Civil, Guarda Municipal e Secretaria do Meio Ambiente de Volta Redonda flagrou um descarte irregular de entulho em uma área ambiental de preservação permanente no bairro Belo Horizonte.

Os fiscais ainda não conseguiram mensurar a quantidade de entulho despejado de forma irregular no local. No entanto, os funcionários da SMMA disseram que o lugar foi praticamente aterrado devido à grande quantidade de resíduos.

Os donos dos quatro caminhões que transportavam o material foram multados e o proprietário da área, que não foi localizado, será autuado por crime ambiental.





Fonte: Diário do Vale