Corpo de mulher que desapareceu após passeio de barco em Angra não tem sinais de violência, diz polícia | Rio de Janeiro

0
18


A Polícia Civil confirmou que o corpo achado na Restinga da Marambaia, na Zona Oeste do Rio, e que é de Cristiane Nogueira não tem sinais de violência, segundo apontou a análise feita pelo Instituto Médico-Legal nesta segunda-feira (30).

“Descartamos a violência empregada a ela já que o médico-legista não encontrou nenhum vestígio. Provavelmente houve um naufrágio e ela ficou muito tempo submersa”, disse o delegado Vilson Almeida, que está à frente da investigação.

Segundo o delegado, as buscas por Leonardo Machado, que estava junto com Cristiane, continuam.

“As investigações continuam e os bombeiros estão à procura do Leonardo ou da embarcação. Os bombeiros também encontraram uma janela compatível com a da embarcação. Então, continuamos investigando para entender o que aconteceu com esse casal”.

Os filhos de Cristiane chegaram às 13h40 ao IML para fazer o reconhecimento oficial e para tratar dos trâmites da liberação. Na saída, Guilherme Nogueira Brito e a irmã, Pâmela, disseram que o corpo foi é realmente de sua mãe.

“Confirmaram a identidade agora, a família está muito triste. É uma tragédia. Não sabemos ao certo ainda o que aconteceu. Eu só queria a minha mãe de volta. Agora, pelo menos, a gente sabe que ela está lá com Deus”, disse Guilherme.

‘É uma tragédia’, diz filho após reconhecer corpo da mãe que desapareceu em Angra

Os dois deixaram o local pouco depois das 16h20 e o corpo só deve ser liberado na terça-feira (31).

A TV Globo apurou que a família de Cristiane já tinha reconhecido o corpo, por fotos, pelas tatuagens na perna.

Guilherme Nogueira Brito e a irmã, Pâmela, disseram que o corpo foi reconhecido e que é realmente de Cristiane Nogueira — Foto: Henrique Coelho/G1 Rio

Cristiane e Leonardo não eram vistos desde o dia 22, quando saíram de barco na Ilha Grande, na Costa Verde fluminense.

Casal desaparecido em Angra dos Reis — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O cadáver foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros em Barra de Guaratiba e retirado somente nesta segunda, porque o mar estava agitado no fim de semana. Um rabecão dos bombeiros levou o corpo até o IML do Rio.

No domingo, o filho de Cristiane, Guilherme, esteve na Restinga da Marambaia para fazer buscas. Ele chegou a pegar uma embarcação e navegar pela restinga, porém, devido ao mau tempo, teve que retornar.

Ainda segundo os bombeiros, buscas pelo entorno da Ilha Grande, em Angra dos Reis, onde o casal foi visto pela última vez, também foram retomadas nesta segunda.

Guilherme esteve na Restinga da Marambaia — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Mau tempo impossibilitou as buscas — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Mais de uma semana de desaparecimento

O casal foi visto pela última vez no domingo (22) enquanto passava o fim de semana junto em uma casa na Praia da Longa, na Ilha Grande, em Angra dos Reis.

Segundo a Polícia Civil, Cristiane Nogueira da Silva, de 48 anos, e Leonardo Machado de Andrade, de 50, tentavam uma reconciliação durante o passeio na cidade.

A polícia ainda não detalhou se havia mais alguém na embarcação nem a causa da morte de Cristiane.

População pode ajudar com informações

Quem tiver informações que possam ajudar a polícia pode ligar para os telefones 185, número para emergências marítimas e pedidos de auxílio, (24) 3365-3355, diretamente com a delegacia de Angra dos Reis, ou enviar e-mail para [email protected]

Também é possível passar informações através do Disque Denúncia, pelo telefone 0300-253-1177, ou pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ”. O anonimato é garantido.



Fonte: G1