Buscas por pai e filhos desaparecidos na Ilha Grande, em Angra dos Reis, entram no 11° dia | Sul do Rio e Costa Verde

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Equipes do Corpo de Bombeiros entraram, nesta terça-feira (12), no 11° dia de buscas por pai e dois filhos desaparecidos após um deslizamento de terra que destruiu a Praia de Itaguaçu, na Ilha Grande, em Angra dos Reis (RJ).

Arlindo Azevedo Neto, de 80 anos, e os filhos, Yure, de 30 e poucos anos, e Erick de Azevedo, de quase 40 anos, viviam em uma casa que foi engolida pelo deslizamento após um temporal que atingiu Angra dos Reis e Paraty no dia 2 de abril.

Arlindo (esquerda), Erick (centro) e Yure (direita): os desaparecidos na Ilha Grande — Foto: Arquivo pessoal da família

Com auxílio de cães farejadores, drones, retroescavadeiras e embarcações, os bombeiros se revezam revirando toneladas de pedras e lama que desceram morro abaixo em busca de sinais que indiquem uma direção mais precisa para encontrar os três.

Arlindo e os filhos alugavam casas e quartos para turistas em busca de tranquilidade na Ilha Grande — a praia é isolada e conhecida por ter pouco movimento e o mar calmo.

Em Itaguaçu, também havia outras duas casas, mas os imóveis passavam por reforma e estavam vazios no momento do deslizamento. Por causa do deslizamento, a trilha que dá acesso à praia está bloqueada. Atualmente, o único acesso possível é de barco ou por helicóptero.

Praia de Itaguaçu, na Ilha Grande, antes e depois do deslizamento — Foto: Reprodução/Redes sociais

Temporal matou sete da mesma família em Paraty

No sábado (9), os bombeiros encontraram o corpo da pequena Yasmin, de 8 anos, desaparecida após oito dias de buscas na comunidade caiçara da Ponta Negra, em Paraty.

A mãe dela, Lucimar de Jesus Campo, de 35 anos, e outros cinco irmãos também morreram soterrados pelo deslizamento que atingiu a casa de pau a pique em que eles viviam. A menina foi a última da família a ser encontrada.

Yasmim, de 8 anos, filha de Lucimar — Foto: Divulgação/Redes sociais

Um outro filho de Lucimar, Dorqueu, de 12 anos, foi socorrido com vida e levado para o Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, onde segue internado desde domingo (3).

De acordo com o último boletim divulgado pela unidade médica, o quadro do menino segue gravíssimo e instável.

Buscas por pai e filhos desaparecidos na Ilha Grande entram no 11° dia

VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul



Fonte: G1