Atuação do MEP é destacada por pesquisador em dissertação de mestrado da UERJ

0
9


MEP é citado na dissertação, especificamente em relação ao programa de educação popular – Foto: Divulgação MEP.

Volta Redonda- A direção do MEP(Movimento ética na Política), recebeu na semana passada de Jailson Fernandes da Silva, agora Mestre em Serviço Social do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio Janeiro (UERJ), a dissertação de mestrado recém aprovada.

Com o título “Homens não são de aço”: Homicídio e políticas públicas sociais para o enfrentamento desse agravo em saúde na cidade de Volta Redonda/RJ”, Jailson, com ótimas fundamentações teóricas e foco nas múltiplas realidades sociopolíticas de Volta Redondas discorre com brilhantismo o tema.

De acordo com o coordenador geral do MEP, José Maria da Silva, Zezinho, o MEP é citado na dissertação, especificamente em relação ao programa de educação popular, o Pré-Vestibular Cidadão.

No capítulo 3, Jailson, que é membro da Comunidade Eclesial Jesus de Nazaré no bairro Belo Horizonte, enumera vários programas governamentais e não governamentais existentes no município de Volta Redonda, e o MEP dentro do capítulo ganha referência especial.

– Na área de educação e de relevância reconhecida pela sociedade civil é o trabalho desenvolvido pelo Pré-Vestibular Cidadão, ligado ao Movimento Ética na Política – uma iniciativa que disponibiliza vagas sem custos financeiros, para o curso de pré-vestibular aos estudantes oriundos das escolas públicas, com o intuito de promover a inclusão social pela educação para adolescentes, jovens e adultos, estudantes egressos ou cursando o último ano do Ensino Médio – ressaltou Zezinho.

O pesquisador Jailson em sua dissertação, explica que as aulas são ministradas em salas cedidas pela Igreja Católica Apostólica Romana nas Comunidades Eclesiais de Santo Antônio, no bairro Niterói e São Sebastião, no bairro Retiro.

Zezinho informa que em seu trabalho, o pesquisador vem pontuando vários aspectos do caráter educacional do projeto, contextualizado com dados das aprovações dos estudantes – Turma 2019, bem como o processo de ensino aprendizado. Inclusive relata a destacada aprovação do filho, João Pedro de Oliveira Fernandes, aprovado para Medicina na UERJ em 2020 (um dos 10 da área médica a ser aprovado ao longo de 20 anos do programa).

Generosidade

Jailson, na sua generosidade ao oferecer a dissertação ao MEP, colocou-se à disposição para colaborar com o Movimento. “Toda minha gratidão ao MEP, da minha família pelo esforço em voluntariamente oferecerem ao meu filho e à tantos jovens a possibilidade de ingressarem no ensino superior neste país tão desigual. Podem contar comigo, tão logo passe a pandemia quero trabalhar com vocês.” Disse agradecido o mestre na área de assistência social.





Fonte: Diário do Vale