Aspirante a oficial do Exército morto em salto de paraquedas havia se formado 5 dias antes, diz Academia das Agulhas Negras | Itapetininga e Região

0
104


O aspirante a oficial do Exército que morreu em um salto de paraquedas, em Boituva (SP), se formou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) cinco dias antes do acidente.

Felipe Carlos dos Reis, de 26 anos, foi um dos mais de 440 cadetes que participaram da celebração de formatura no último sábado (5), em Resende (RJ). O evento teve a participação do presidente Jair Bolsonaro.

Presidente Jair Bolsonaro participou da formatura dos aspirantes a oficial do Exército da turma de Felipe Carlos dos Reis, em Resende (RJ) — Foto: Marcos Corrêa/PR

Felipe era aspirante a oficial de infantaria. Ele saiu de Resende (RJ) com um instrutor para fazer um curso particular de salto de paraquedas no Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva.

De acordo com informações da Polícia Civil, durante o salto, houve um problema com o paraquedas principal de Felipe, que acionou o reserva, mas por conta da velocidade acelerada e descontrolada a queda não foi amortecida.

Aspirante a oficial do Exército morre em salto de paraquedas, no interior de SP

Aspirante a oficial do Exército morre em salto de paraquedas, no interior de SP

Felipe foi socorrido e levado ao Hospital São Luiz, em Boituva, mas não resistiu aos ferimentos. O velório do rapaz está previsto para começar 13h, com enterro às 16h no Cemitério Parque dos Ipês, no bairro Recanto Quarto Centenario.

O presidente da Associação Nacional de Paraquedismo de Boituva, Rodrigo de Castilho, disse que, de acordo com as informações iniciais, houve um problema no paraquedas principal. O de emergência foi acionado, mas o principal não havia sido desconectado, o que teria causado o acidente.

Aspirante a oficial do Exército morre em salto de paraquedas em Boituva (SP) — Foto: TV TEM/Reprodução

Ainda segundo Castilho, Felipe era atleta de paraquedimo, mas com pouca experiência. Todo o equipamento usado por ele teria sido trazido pelos instrutores que vieram com ele de Resende para esse curso particular. O equipamento usado foi apreendido e vai passar por perícia.

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia da cidade a Polícia Civil vai abrir um inquérito para apurar o acidente. Depois de concluídas as investigações, o inquérito será encaminhado ao Ministério Público (MP).

Aspirante a oficial do Exército morre em salto de paraquedas em Boituva (SP) — Foto: Aman/Divulgação

A Promotoria de Justiça de Boituva informou que expediu uma recomendação a todas as associações do Centro Nacional de Paraquedismo para que só realizem saltos duplos com maiores de 14 anos.

Ainda conforma a promotoria, não existe investigação por parte do MP sobre o local, mas o que se tem verificado é que os acidentes sempre aconteceram com atletas que geralmente desrespeitam as regras dos códigos desportivos, fazendo manobras arriscadas.

A Prefeitura de Boituva informou que, caso a investigação da Polícia Civil aponte irregularidade no Centro Nacional de Paraquedismo, medidas cabíveis serão tomadas, mas não destacou quais ações podem ser adotadas.

Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva (SP) — Foto: Douglas Belan/TV TEM

A Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) divulgou uma nota no site oficial informando que o acidente ocorreu “ao realizar um salto de paraquedas em uma atividade de cunho particular” e lamentou a morte.

“A Aman lamenta a perda prematura do jovem oficial, presta toda assistência à família e manifesta seus mais sinceros sentimentos.”

Felipe Carlos dos Reis estava na turma que se formou no dia 5 de dezembro, em Resende, na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) — Foto: Aman/Divulgação

Formatura dos aspirantes a oficial da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em Resende (RJ) — Foto: Aman/Divulgação

Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

VÍDEOS: confira mais reportagens da região



Fonte: G1