Alta de preços leva postos a parcelarem vendas no cartão

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Alta nos preços de combustíveis leva postos a parcelarem vendas no cartão de crédito- Foto: Daniel Silva.

Volta Redonda- Postos de Volta Redonda estão oferecendo a opção parcelamento na hora de abastecer o carro. A medida se deve aos constantes aumentos de preços dos combustíveis nos últimos meses. Essa opção de pagamento, no entanto, ainda é visto com certa desconfiança por alguns clientes.

De acordo com o gerente Renan da Silva, que trabalha em um posto de combustível na Rua Desembargador César Salamonde, no Aterrado, o parcelamento de combustível é oferecido desde abril de 2020, mas somente para quem abastece acima de R$ 50 e em duas vezes no cartão de crédito.
– Tenho notado que desde a pandemia a procura no movimento de veículos reduziu em 30%, mesmo oferecendo parcelamento. Apesar disso a procura por parcelamento tem aumentado nos últimos meses, onde 50% dos clientes optam pelo parcelamento. Tem gente que questiona se não pode aumentar o número de parcelas para 3 vezes no cartão. As pessoas também têm reclamado muito dos constantes aumentos – destacou Renan.

Já o cliente e empresário Luciano Melo, não vê vantagem no parcelamento do combustível. “Eu prefiro pagar à vista na hora de abastecer. Penso que como sempre estou abastecendo, pode virar uma bola de neve se eu parcelar no cartão. Agora para quem costuma usar pouco o carro, já é vantagem”, diese Luciano.

A auxiliar de serviços gerais Luciana Emília já acha que o parcelamento de combustível é uma boa opção. “Como o preço da gasolina está muito alto e não para de subir, acho que parcelar no cartão alivia um pouco o consumidor que precisa abastecer”, opinou.
Na opinião do motorista Anderson Marcelino, mesmo com os preços nas alturas e sempre aumentando, ele prefere pagar o combustível à vista. “Geralmente eu prefiro pagar a vista, mas agora estou abastecendo menos. Acho que no parcelamento as pessoas ficam acumulando as faturas e isso pode ser perigoso”, destacou.

O gerente de outro posto de combustível em Volta Redonda, localizado na Rua Edson Passos, disse que há cinco anos que já parcela combustível no cartão de crédito e em duas vezes.
“Apesar de oferecermos esta opção aos clientes, cerca de 30% optam pelo parcelamento. Em minha opinião não vejo vantagem no parcelamento, pois o preço é diferente no cartão. Enquanto que a vista o preço da gasolina sai a 8,13 o litro, parcelado vai para 8,43 o litro”, informou o gerente.

O gerente Jones Soares, de um posto de combustível, localizado na Rua Pedro M. Chaves, acha que para o consumidor o parcelamento é atrativo, mas para a empresa não é vantagem nenhuma. “Como nós pagamos o combustível a vista para as distribuidoras, não vejo vantagem no parcelamento”, ressaltou.

Riscos

Alguns especialistas, no entanto, alertam para os riscos de se comprar gasolina parcelada no cartão. Na primeira vez, pode ser um alívio. O problema é que muita gente enche o tanque do carro a cada 15 dias. Em três meses, haverá uma dívida acumulada muito grande. Portanto, todo cuidado é pouco.

Preços nas alturas

A gasolina subiu muito nas últimas semanas, acompanhando a disparada dos preços do petróleo e do dólar. São esses dois itens que a Petrobras leva em consideração para formar os preços dos combustíveis nas refinarias. Desde julho de 2017, a estatal vem atualizando os valores da gasolina e do diesel quase que diariamente — a alta acumulada passa de 40% nos dois casos.

O post Alta de preços leva postos a parcelarem vendas no cartão apareceu primeiro em Diário do Vale.



Fonte: Diário do Vale