Teresópolis, RJ, importa mudas de lúpulo in vitro e marca pioneirismo na comercialização com certificado de origem | Região Serrana

0
16


Um viveiro de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, recebeu, nesta quinta-feira (25), mudas de lúpulo in vitro dos Estados Unidos para comercialização com certificado de origem. O viveiro da cidade serrana é o primeiro do país a receber autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para essa importação.

As primeiras mudas in vitro chegaram ao Brasil na segunda-feira (23) e nesta quinta (25) no viveiro, onde serão transformadas em matrizes.

Primeira mudas de lúpulo in vitro chegaram a viveiro em Teresópolis, RJ, nesta quinta-feira (25) — Foto: Divulgação/Viveiro Ninkasi

“Para este plantio, foram feitas algumas adaptações no viveiro, tudo isso com acompanhamento técnico para que tenhamos um padrão e assim, garantir a qualidade e segurança das mudas. Estamos realmente muito felizes com mais esta conquista da importação in vitro e tenho certeza que será mais um grande salto de qualidade na produção do lúpulo nacional”, afirma a proprietária do viveiro, que também é o primeiro reconhecido pelo Mapa para produção de mudas de lúpulo no Brasil, Teresa Yoshiko.

Conquista importante para o setor

Primeiro viveiro reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no Brasil fica em Teresópolis — Foto: Divulgação/Viveiro Ninkasi

Atualmente, as mudas de lúpulo comercializadas no Brasil são sem origem comprovada, o que reforça a importância da autorização fornecida pelo Mapa.

“As mudas importadas in vitro, até então, independente do país de origem, só podiam ser destinadas para pesquisas. A não ser que fosse gerado um híbrido como resultado específico de uma pesquisa de melhoramento genético. Aí sim este podia ser comercializado. A partir de agora, quando o produtor plantar um lúpulo Cascade, por exemplo, ele terá certeza de que realmente é um Cascade e terá um documento comprovando isso para sua comercialização” explica Teresa.

“Isso vai garantir segurança aos produtores de lúpulo do país e agregar ainda mais valor à cultura”, acrescenta ela.

Proprietária do viveiro de lúpulo em Teresópolis, Teresa Yoshiko, celebra nova conquista para o setor cervejeiro do país — Foto: Divulgação/Viveiro Ninkasi

A liberação para importação de mudas “in vitro” para comercialização foi publicada pelo Mapa no dia 18 de junho de 2020. A instrução normativa estabelece os requisitos fitossanitários para a importação de mudas in vitro de lúpulo produzidas nos EUA.

Desde 2016, produtores de lúpulo da Região Serrana, ainda em pequena escala, tem produzido diversas novas variedades de lúpulo. A aposta é no mercado das cervejas artesanais, que atualmente conta com diversas fábricas instaladas em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Guapimirim.

Região se destaca na produção de lúpulo e cerveja

A Região Serrana vem se destacando na produção de lúpulo e de cervejas artesanais no país. Uma lei estadual de 2017 instituiu Petrópolis como “Capital Estadual da Cerveja”; já em 2018, outra lei estadual criou o “Polo Cervejeiro Artesanal de Nova Friburgo”; e em 2019, um projeto de lei da Câmara Federal designou Teresópolis como a “Capital Nacional do Lúpulo”.

Além disso, a região é pioneira no país com sua Rota Cervejeira RJ, que desde 2014 estimula o turismo cervejeiro por suas fábricas, brewpubs, onde a cerveja é feita e consumida no mesmo local, e produções de lúpulo, sendo hoje referência, para o Ministério do Turismo, governos estaduais e municipais, na criação de diversas outras rotas cervejeiras pelo Brasil.

Produção de lúpulo no país

De acordo com dados do Mapa, o Brasil possui hoje 152 produtores de lúpulo — Foto: Divulgação/Viveiro Ninkasi

De acordo com dados do Mapa, o Brasil possui hoje 152 produtores de lúpulo; 75 mil plantas com perspectiva de dobrar esse número este ano. Hoje, além do estado do Rio de Janeiro, com cerca de 20 mil mudas, o plantio é feito também em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo.

Com relação à produção de cervejas, o Brasil possui produção anual de aproximadamente 14 bilhões de litros, e se destaca como o terceiro maior produtor da bebida no mundo, sendo o lúpulo um dos seus ingredientes básicos e mais caros utilizados nessa produção.

Atualmente, são importadas cerca de 4 mil toneladas de lúpulo por ano, totalizando um custo de R$00 milhões.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui