Suspeitos de assaltos a joalherias em Petrópolis, RJ, são presos; ação teve troca de tiros e três suspeitos ficaram feridos | Região Serrana

0
192


Policiais do 26º Batalhão de Polícia Militar e da 105ª DP de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, e agentes da Coordenadoria de Policia Pacificadora da capital realizam, na manhã desta quarta-feira (7), uma operação no bairro São Sebastião, com objetivo de prender suspeitos de envolvimento em assaltos a joalherias na Cidade Imperial.

Moradores do bairro contaram ao G1 que ouviram o tiroteio por volta das 9h da manhã desta quarta (7).

A ocorrência ainda está em andamento, e, até o momento, segundo a PM, três suspeitos foram detidos e ficaram feridos após trocarem tiros com os policiais.

Operação em Petrópolis mira suspeitos de envolvimento em assaltos a joalherias — Foto: Divulgação/PM

De acordo com a polícia, todos os suspeitos são da capital, da comunidade do Parque União, Zona Norte do Rio. Um homem preso na operação já tinha mandado de prisão expedido desde o mês passado.

Nenhum policial foi atingido e três armas foram apreendidas. Um carro, que era supostamente usado pelos suspeitos, também foi atingido por tiros e tem sinais de colisão.

Carro que teria sido usado por criminosos foi atingido por tiros em Petrópolis e tem marca de colisão no capô — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Os presos são suspeitos de cometerem assaltos a joalherias em Petrópolis, sendo um deles registrado em maio deste ano, no centro, quando os criminosos trocaram tiros com a polícia após o assalto, e uma adolescente que estava em um ponto de ônibus foi atingida.

De acordo com a comandante do 26º BPM, tenente-coronel Simone Almeida, “os suspeitos foram identificados devido o trabalho de inteligência e a integração das polícias civil e militar, do vigésimo sexto batalhão e da centésima quinta delegacia policial”.

Armas e munições foram apreendidas em operação em Petrópolis — Foto: Divulgação/PM

Segundo ela, preservação do local do crime ocorrido em maio, e a perícia no carro usado na ação, que foi abandonado no mesmo dia no bairro Bela Vista, em Petrópolis, também culminaram na identificação de um dos suspeitos.

“É preciso agradecer a população, que contribuem fazendo denúncias anônimas, e que podem ser feitas por meio do 190, da polícia militar”, finalizou a tenente-coronel.



Fonte: G1