Policial se veste de Capitão América para conscientizar crianças sobre a pandemia: ‘é muito gratificante’ | Região Serrana

0
14


Era por volta das 10h deste domingo (14), quando o policial militar, que prefere ser identificado apenas como Everaldo, de 44 anos, deixou Petrópolis, na Região Serrana do Rio, em direção à cidade vizinha, Teresópolis, em uma missão especial.

O uniforme dessa vez foi outro. Ele trocou a farda da corporação por um traje bem mais lúdico. Fantasiado de Capitão América, o PM aproveitou o dia de folga para visitar crianças e orientá-las sobre o uso de máscaras e a importância de se protegerem contra a Covid-19.

“Sou policial militar e dedico um pouco do meu tempo de folga para levar alegria para algumas crianças. É muito gratificante ajudar de alguma forma nesse período de distanciamento social.”

PM se veste de Capitão América para levar alegria a crianças durante a pandemia no RJ — Foto: Arquivo pessoal

Em Teresópolis, duas das crianças visitadas pelo Capitão América perderam familiares para a doença.

“Uma perdeu a avó e a outra perdeu o pai. Eu evito de tocar no assunto quando vou visitar a criança, eu só vou para levar alegria mesmo. Levo a máscara do Capitão América, ensino como usar”, conta o policial.

De lá, seguiu para Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, onde também visitou outras duas crianças. A ação só terminou às 19h.

A ação e as máscaras são custeadas pelo próprio policial.

Policial usa seus dias de folga para levar alegria e esperança para crianças durante a pandemia no RJ — Foto: Arquivo pessoal

Inspiração que vem dos filhos

Policial que se veste de Capitão América para alegrar crianças no RJ diz que a inspiração veio dos filhos — Foto: Arquivo pessoal

Everaldo participa de ações sociais com crianças há pelo menos três anos. Já mandou fazer fardas infantis para crianças fãs da PM, ajudou a realizar festinhas de aniversário para pequenos sem condições financeiras. No Natal de 2020, ele e um grupo de motociclistas do qual faz parte também chegaram a arrecadar e distribuir mais de mil brinquedos em localidades carentes da região.

Mas o policial conta que a caracterização de Capitão América surgiu a partir de uma paixão dos filhos Guilherme, de 9 anos, e Gustavo, de 2.

“Meus filhos gostam do Capitão América e têm a roupinha dele, aí resolvi comprar pra mim também. Eu queria vestir o personagem perfeito, igual o do filme. Então comprei uma roupa de cosplay, feita sob medida com capacete e colete sob medida. Aí veio a pandemia, e resolvi utilizar o personagem para fazer vídeos para crianças autistas”, conta Everaldo.

O PM começou a publicar os vídeos nas redes sociais e conseguiu alcançar famílias de diversas partes do Brasil.

“Depois de fazer vídeos para crianças autistas, começaram a surgir pais pedindo para que eu gravasse para crianças com dificuldade nos estudos. Eu gravava 20 a 30 vídeos todo final de semana. O pai me diz o que ele precisa e eu gravo o vídeo como se o Capitão América estivesse conversando com a criança”.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui