Mulher dá à luz em escadaria após ser liberada do hospital em Petrópolis; ‘Isso é negligência’, diz avó do bebê; vídeo | Região Serrana

0
40


Uma mulher deu à luz no meio de uma escadaria em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, na noite de domingo (28), depois de ter sido liberada do Hospital Alcides Carneiro (HAC). Jéssica Coelho, de 31 anos, chegou a ir para a unidade de saúde horas antes, mas foi liberada. O parto foi registrado em vídeo (veja acima) por familiares, que acusam o hospital de negligência.

As imagens divulgadas pela família mostram Jéssica logo depois de dar a luz sentada em uma escada.

“Isso aqui é negligência do Hospital Alcides Carneiro, que mandou a menina voltar pra casa já ganhando (o bebê). E agora a criança está aqui entalando e ninguém sabe o que faz”, desabafou a mãe de Jéssica, Isabel Cristina da Silva, em vídeo.

Jéssica Coelho, de 31 anos, deu à luz ao pequeno Rhavi na noite de domingo (28) em uma escadaria do bairro Castelânea, em Petrópolis, no RJ — Foto: Reprodução

“Eles mandaram ela pra casa sendo que ela estava sentindo dor”, reforçou outra parente de Jéssica durante gravação.

Em nota, a Secretaria de Saúde afirmou que está apurando o caso junto a equipe que estava de plantão na unidade no domingo. Ainda de acordo com a secretaria, mãe e bebê estão internados no HAC e passam bem.

Jéssica, que já é mãe de três meninas, foi atendida no hospital na tarde de domingo e liberada por volta das 18h.

Segundo a família, a médica responsável pelo atendimento disse que o bebê não nasceria naquele dia. Mas, ao voltar para casa, a jovem começou a sentir dores cada vez mais fortes.

Depois de passar horas nessa situação, ela decidiu voltar ao hospital com o pai do bebê, Luís Henrique Dias. Mas não deu tempo. A mãe e a sogra de Jéssica foram chamadas e acionaram o Samu.

“Ela começou a gritar […] eu corri em casa e peguei o cobertor, quando eu cheguei ela já estava abaixada e ele (Luís Henrique) já estava segurando o neném”, contou Vera Lúcia de Oliveira, sogra de Jéssica e avó de Rhavi.

De acordo com a mãe de Jéssica, o bebê não chorou quando nasceu, o que deixou a família desesperada. “Ela tinha cotonete na bolsa, então pedi os cotonetes e comecei a tirar secreção do nariz e da boneca dele e dar tapinhas nas costas. Aí ele começou a chorar”, contou Isabel Cristina.

“Foi aí que veio o alívio porque a gente achou que iria perder ele”, disse a avó.

O resgate socorreu mãe e bebê, mas Jéssica ainda teve que descer a escada até a ambulância.

Para o secretário de Saúde de Petrópolis, não houve erro por parte do hospital.

“Foi evidenciado que não havia perda de líquido nem sangramento, que o colo (do útero) estava íntegro. Mesmo assim, para a segurança do bebê, foi feito exame de cardiotocografia (exame que avalia o bem estar fetal e a presença de contração), que mostrou que estava tudo normal. Portanto, ela foi orientada caso ela apresentasse dor ou perda de líquido (amniótico) que retornasse à unidade”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Aloísio Barbosa Filho.

Sobre Jéssica ter descido as escadas a pé até a ambulância, sem a ajuda de uma maca, o secretário afirmou que vai apurar o caso.

Apesar do susto, o bebê nasceu forte e saudável e recebeu o nome de Rhavi, que significa sol em hindu. Mãe e filho devem ter alta do hospital nesta terça-feira (2).



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui