Motocicleta que atropelou e matou criança de 6 anos em Nova Friburgo, RJ, vai passar por perícia | Região Serrana

0
70


A motocicleta envolvida no acidente que matou uma criança de 6 anos em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, vai passar por perícia. O acidente aconteceu na noite da última sexta-feira (9), na rua Eugênia de Almeida Maia, em Conselheiro Paulino. Eduarda da Silva Fonseca voltava da casa de uma vizinha e foi atropelada enquanto atravessava.

O objetivo da perícia, segundo a Polícia Civil, é avaliar a velocidade que o condutor seguia no momento do acidente.

Segundo a Prefeitura de Nova Friburgo, a velocidade máxima permitida para trafegar na via, que é de mão-dupla, é de 40km/h.

O motociclista parou para prestar socorro e o Corpo de Bombeiros foi acionado. Eduarda chegou a ser levada para o Hospital Municipal Raul Sertã, mas teve traumatismo craniano e não resistiu aos ferimentos.

O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo. As investigações continuam.

Câmera de segurança registra acidente

Criança morre após ser atropelada por moto em Nova Friburgo, no RJ
Criança morre após ser atropelada por moto em Nova Friburgo, no RJ

Criança morre após ser atropelada por moto em Nova Friburgo, no RJ

Uma câmera de segurança próxima ao local do acidente registrou o momento em que Eduarda foi atingida pela moto.

Nas imagens, é possível ver a menina andando pela calçada com uma boneca no colo e a irmã mais velha dela, Vitória, de 12 anos, caminhando alguns passos atrás. Eduarda então vira para atravessar, aguarda os carros passarem e corre em direção a calçada do outro lado da rua. Ainda no vídeo, ela aparece prestes a chegar à calçada quando é atingida por uma moto, que seguia na direção contraria.

Prefeitura anuncia intervenções na via

Prefeitura de Nova Friburgo vistoria rua onde criança de seis anos foi atropelada
Prefeitura de Nova Friburgo vistoria rua onde criança de seis anos foi atropelada

Prefeitura de Nova Friburgo vistoria rua onde criança de seis anos foi atropelada

De acordo com a mãe da vítima, Edimila Muniz da Silva, os moradores da região já pediam pela instalação de redutores de velocidade na região há algum tempo.

“Eu só peço que eles coloquem um quebra-molas aqui. Eu tenho mais uma filha, tenho meu pai idoso, tenho meus tios idosos. Não quero que aconteça mais acidente com ninguém, com nenhuma criança, com nenhum dos meus vizinhos. É só o que eu quero”, desabafou Edimila em entrevista ao G1 no último domingo (11).

Na ocasião, a Prefeitura informou, por meio de nota, que a secretaria municipal de Ordem e Mobilidade Urbana já havia recebido a demanda da localidade há alguns dias e já estava com uma visita técnica ao local agendada para a terça-feira (13) para “estudos que tragam as devidas melhorias consideráveis para evitar novas tragédias”. Mas a visita foi antecipada para a última segunda-feira (12).

Após a vistoria, a Prefeitura anunciou as intervenções previstas para serem realizadas no local. São elas: ajuste das medidas das duas lombadas que já existem na rua, construção de outras duas lombadas, ajuste do calçamento, redução do limite de velocidade de 40 para 30km/h e instalação de sinalização.



Fonte: G1