Más condições de estrada em Petrópolis, RJ, faz produtor perder 800 kg de chuchu: ‘levei quatro meses pra plantar’ | Região Serrana

0
309


Pelo menos 40 caixas de chuchu, com cerca de 20 kg cada, foram perdidas por um produtor rural em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, devido às más condições de uma das estradas da região do Brejal.

Joel de Mello Rabello usa a Estrada do Rio Bonito para escoar a produção. Na tarde da última terça-feira (1º), Joel percorreu os 4 km até a plantação e colheu 140 caixas de chuchu, mas na volta, o trator que carregava os produtos tombou na estrada e quarenta caixas foram desperdiçadas.

Joel é morador do Brejal, na Posse, há mais de 30 anos. Ele conta que há cerca de duas semanas a secretaria de Obras passou uma máquina na estrada, mas não colocou pó de pedra, só deixaram a terra, e, como domingo choveu na região, o acesso ficou difícil, porque a água correu pela estrada, impossibilitando a passagem.

Más condições de estrada em Petrópolis, RJ, fez carroceria tombar e parte da produção cair na lama — Foto: Reprodução

“Quando fui buscar a carga já foi difícil pra subir, e, pra descer, o trator tombou. Aquilo, pra ficar bom, tinha que ter passado a máquina, colocado manilha e pó de pedra. A estrada não pode ficar assim, não. Se não, eu não consigo mais ir buscar minha produção”, contou o produtor rural.

A mercadoria seria levada para a Central de Abastecimento (Ceasa), no Rio de Janeiro, mas só parte dela chegou até o destino.

“O prejuízo das quarenta caixas foi de R$ 800 em média. É triste porque você trata da lavoura e, na hora de colher, perde uma parte. Levei quatro meses pra plantar, comecei a colher em dezembro e estava colhendo aos poucos”, disse.

Em outra região do Brejal, na Estrada do Caboclo, produtores rurais também questionam a condição da via. Pelo menos 6 produtores que tinham de levar mercadorias para o Ceasa na noite da última terça (1º), não conseguiram sair.

Lamaçal em estradas do Brejal, em Petrópolis, RJ, impede escoamento da produção agrícola da região — Foto: Flávio Gonçalves

“Essa última chuva de segunda-feira, o caminhão quebrou na lama. E aí? O prejuízo é de quem? É do produtor. O que a gente faz com a perda de mercadoria que a gente não consegue tirar da roça? O mínimo, eles tinham que manter nossa estrada digna”, disse o produtor Anderson de Mello Quimas.

De acordo com a Associação dos Moradores do Brejal, a região concentra a maior produção de orgânicos do estado do Rio. São 220 produtores, e mais de 200 toneladas por dia de produtos orgânicos que saem da região para abastecer não só o mercado local, segundo a associação.

Em janeiro desse ano, o secretário de obras Maurício Hoelz disse que, conforme tinha sido acordado em reunião com produtores, seria mantido um cronograma de manutenção preventiva com ações emergenciais até março. Ainda segundo ele, a intenção era marcar outra reunião em fevereiro com os produtores rurais da cidade e estabelecer um cronograma de manutenção definitiva, de abril até outubro, fora do período de chuvas.

Em nota, a prefeitura informou que as chuvas fora de estação e problemas na máquina motoniveladora atrasaram o cronograma de intervenções na região. Ainda segundo o município, já foi estabelecida em reunião no fim de maio, a recuperação de quase 12 km de estradas vicinais na região, entre elas a estrada do Rio Bonito, Xingu e Taquaril.

O governo municipal disse, ainda, que nesta quarta (2), funcionários da secretaria de Obras trabalham na recuperação do trecho da estrada dos Caboclos, sendo que cerca de 8 km já tinham sido recuperados recentemente pelo Departamento Estadual de Rodagem (DER), restando apenas 200 metros de estrada, que devem ser concluídos até a quinta-feira (3).



Fonte: G1