Lutador de jiu-jitsu é procurado por espancar morador de rua até a morte em Petrópolis, no RJ | Região Serrana

0
21


O lutador de jiu-jitsu João Antônio Vieira Souza é procurado pela Polícia Civil por envolvimento na morte de um morador em situação de rua em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. De acordo com as investigações, João espancou a vítima até a morte na madrugada do dia 19 de dezembro de 2020.

O delegado titular da 105ª DP, João Valentim, disse que representou pela prisão temporária contra o lutador duas semanas após o crime e, desde então, o suspeito está foragido. A Justiça já expediu um pedido de prisão preventiva.

Segundo as investigações, o crime foi motivado por ameaças que o morador de rua, identificado como Alexsander Costa de Oliveira, teria feito à filha do lutador e a uma amiga momentos antes naquela mesma noite.

No relatório do inquérito, a polícia diz que Alexsander recebeu dezenas de chutes e socos e que foi surpreendido quando estava deitado na calçada e não teve como se defender. Imagens de segurança registraram o momento do crime. A agressão dura cerca de 1 minuto. (vídeo acima)

A filha do lutador também foi indiciada por participação no crime. De acordo com a Polícia Civil, ela vigiava o local e monitorava a possível chegada de policiais. Ela foi indiciada e denunciada, mas não foi presa. A Justiça deferiu outras medidas cautelares para ela, que vai responder em liberdade.

As ameaças feitas à filha do lutador e à amiga dela foram testemunhadas por um motorista de ônibus. Segundo o relatório da polícia, o motorista estava dentro do ônibus parado esperando o horário para sair e viu o homem aparentemente drogado ou bêbado ameaçando as jovens.

O motorista interveio e afastou o homem. Ele piscou o farol do ônibus para as jovens entrarem e aguardarem a partida do transporte.

O relatório disse ainda que “as ameaças proferidas por Alexsander eram totalmente inofensivas e desprovidas de seriedade, levadas a efeito em decorrência do uso abusivo do álcool” e destacou que o motorista do ônibus afastou o homem sem muito esforço. As investigações apontam ainda que o morador de rua não encostou fisicamente, nem praticou atos obscenos ou ameaçou praticar atos libidinosos com as vítimas.

Depois da partida do ônibus, a filha do lutador viu o pai passando na rua e pediu para o motorista parar para ela descer. Ela então contou ao pai sobre o caso e os dois foram até o local onde o morador de rua estava dormindo na Rua Caldas Viana, no Centro.

A amiga da filha do lutador seguiu viagem no ônibus. Em depoimento, o motorista disse que no final da viagem, quando retornou ao ponto próximo ao local onde o morador de rua dormia, viu que ele estava coberto com um plástico preto e com policiais ao lado.

Após ter acesso às câmeras de segurança, a polícia identificou que o agressor usava tênis vermelhos e um relógio laranja. Esses mesmo objetos foram encontrados na casa do lutador em cumprimento a um mandado de busca e apreensão.

O Portal dos Procurados divulgou um cartaz para tentar localizar o lutador.

Quem tiver informações que levem à localização do foragido pode entrar em contato pelo telefone (21) 2253-1177, pelo WhatsApp (21) 98849-6099 ou pelo App do Disque Denúncia Rio. O anonimato é garantido.

Portal dos Procurados divulgou cartaz para tentar localizar o lutador de jiu-jitsu João Antônio, acusado de matar morador de rua espancado em Petrópolis — Foto: Divulgação



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui